Violência só aumenta na Estrutural - Estrutural On Line

Últimas notícias

Post Top Ad

Galeria Estrutural on line logo%2Bexalte%2Bao%2Bsenhor%2Bpara%2Bo%2Bblog

Post Top Ad

ESTRUTURAL - DF TEMPO AGORA

04/12/2012

Violência só aumenta na Estrutural

INTOLERÂNCIA
 
Família de jovem assassinado teme impunidade
Um dos acusados do homicídio é analista tributário da Receita Federal
Renato Souza
Estagiário







 
ARQUIVO DA FAMÍLIA

Hudson tinha 21 anos de idade e foi morto na última quinta-feira (29), e deixa dois filhos.
Uma discussão de trânsito acabou em tragédia na última quinta-feira (29), na Via Estrutural, no DF. Segundo testemunhas, o carro de Hudson dos Santos Souza, de 21 anos, fechou o carro de James Ferreira Bernado, analista da Receita Federal do Brasil e de Daniel Ferreira Barbosa, que é eletricista. Os dois irmãos teriam espancado Hudson e em seguida atingido a vítima com um canivete. Os irmãos tentaram se livrar do flagrante e saíram da Estrutural sentido Vicente Pires.

Ao tentarem fugir, atropelaram um motoqueiro. Neste momento uma viatura da polícia passava pelo local e fez a abordagem dos acusados. Ao parar o veículo, os policiais foram avisados que os irmãos seriam os autores de um assassinato. A família do jovem Hudson dos Santos teme que os criminosos fiquem impune.

Segundo a tia do jovem assassinado, Célia dos Santos, de 37 anos, o fato de um dos acusados ser auditor da Receita Federal deixa a família apreensiva quanto ao punição os supostos criminosos. “Meu sobrinho era quase um filho para mim. Ele estava indo para um curso de vigilante e esses dois tiraram a vida dele covardemente. Ele deixou dois filhos lindos, uma de 4 anos e outro de 1 ano e seis meses. Ele era amigo de todo mundo, não é atoa que o velório do Hudson estava lotado. Tenho receio de que os criminosos fiquem impunes pelo fato de um deles ser servidor da Receita Federal e poder pagar bons advogados”, afirma.

Segundo o delegado Lourival Rosa, da 38ª Delegacia de Polícia, os acusados que foram presos em flagrante estão a disposição da Delegacia de Polícia Especializada e devem responder pelo crime homicídio por motivo fútil. O delegado afirma ainda que em depoimento nenhum deles confessou ser o autor do assassinato, mas em entrevista a uma jornalista da TV Record, James Ferreira confessou ter atingido Hudson com um canivete. “Esperamos que os autores do crime fiquem presos, mas juntando os fatores de que nenhum deles tinha passagem pela polícia, possuem residência fixa, a possibilidade de que os acusados respondam em liberdade existe. Mas eu acredito que o juiz deve levar em consideração a violência da ação e o motivo fútil para estabelecer a pena dos acusados”, afirma Lourival.

A sentença do juiz, que deve definir se os suspeitos vão responder em liberdade ou regime fechado, deve ser divulgada na próxima terça-feira (04). A decisão da justiça deve ser publicada no site do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT). O delegado não se pronunciou quanto ao fato do cargo de analista tributário na Receita Federal ser capaz de beneficiar um dos réus.

Após a publicação desta reportagem do Alô Brasília, a família, amigos, colegas e também pessoas que não conheciam Hudson mas se comoveram com a história, criaram a hastag #Cadeianoscovardes para pedir a condenação dos acusados.


Da redação do Alô 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Publicidade