Page Nav

HIDE

Gradient Skin

Gradient_Skin

Últimas notícias

latest

Vídeo exclusivo: estrangulador rondou outra casa antes de matar idosa

Câmeras de segurança de residências na quadra QE 36, flagraram o suspeito duas horas antes dele estrangular Geralda Cândida Santos, 79 anos



O principal suspeito de estrangular e assassinar a aposentada Geralda Cândida Santos do Nascimento, 79 anos, nesta segunda-feira (6/12), rondou e tentou invadir outras casas no Guará II. A coluna Na Mira teve acesso exclusivo a novas imagens do criminoso horas antes dele matar a idosa após invadir a residência da vítima (confira vídeo abaixo).

Imagens de câmeras de segurança de casas, situadas na quadra QE 36, flagraram a movimentação do criminoso. Usando camisa e boné azuis, o suspeito circula pelos conjuntos e conversa sempre com pessoas idosas que passam pela rua. O vídeo foi registrado por volta de 8h30, duas horas antes de Geralda ser morta.

Moradores da região comentaram que o homem procurava emprego, oferecendo seus trabalhos como marceneiro e de serviços gerais. Em determinado momento, ele parou em frente a uma das casas e passou a rondar a residência. “Ele olhava por entre as frestas do portão como se quisesse saber quem e quantas pessoas estavam dentro da casa”, contou um dos vizinhos, sem se identificar.


Morte na QE 30

Outras Imagens das0 câmeras de segurança de casas no Conjunto A da QE 30 do Guará mostram ele saindo da residência da idosa assassinada com uma mochila nas costas (vídeo abaixo).

Conforme já apurado pela 4ª Delegacia de Polícia (Guará), o suspeito estava batendo de porta em porta na vizinhança oferendo serviços de marceneiro. Como Geralda estava precisando de um conserto na caixa d’água, ela acabou abrindo o portão para que o desconhecido entrasse.

Veja vídeo do homem batendo de porta em porta para oferecer trabalho de marceneiro:

Informações sobre o paradeiro do suspeito podem ser passadas à PCDF pelo 197.

Suspeita de latrocínio

A principal linha de investigação da Polícia Civil para o crime é latrocínio, que é roubo seguido de morte. Conforme narra o delegado Anderson Espíndola, chefe da 4ª Delegacia de Polícia (Guará), a tese é sustentada porque a neta esteve no local e sentiu falta de um notebook.

Cabo em volta do pescoço

De acordo com a neta, a avó estava com o fio de uma extensão enrolado no pescoço. O corpo foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML). Segundo a corporação, a casa foi vasculhada e, além do notebook, outros objetos foram levados.



Por Carlos Carone - Mirelle Pinheiro - Metrópoles

Nenhum comentário

Agradecemos pelo comentário.