Page Nav

HIDE

Gradient Skin

Gradient_Skin

Últimas notícias

latest

População do DF pode escolher o imunizante contra a covid-19

Secretaria de Saúde possui mais de um milhão de doses de vacinas A partir desta quarta-feira (8), os cerca de 230 mil moradores do Distrito ...

Secretaria de Saúde possui mais de um milhão de doses de vacinas



A partir desta quarta-feira (8), os cerca de 230 mil moradores do Distrito Federal que ainda não receberam a primeira dose (D1) da vacina contra a covid-19 poderão escolher qual imunizante tomar. A decisão ocorre no momento em que a Secretaria de Saúde possui mais de um milhão de doses das vacinas AstraZeneca, CoronaVac e Pfizer-BioNTech para aplicação da D1, segunda dose e dose de reforço.

“O nosso intuito é vacinar ao máximo a população para que a gente tenha uma cobertura vacinal destaque no Brasil”, afirmou o secretário de Saúde, general Manoel Pafiadache. O gestor lembrou que grávidas, puérperas e adolescentes de 12 a 17 devem obrigatoriamente receber a vacina da Pfizer-BioNTech, a única aprovada no Brasil para esses públicos.

Na última semana, e nesta segunda-feira (6), o DF recebeu imunizantes da AstraZeneca e Pfizer para primeira dose em adultos somados ao quantitativo de CoronaVac já existente na Rede de Frio Central. “O DF tem vacinas suficientes para atender a todos os grupos com primeira dose, segunda dose e dose de reforço. Portanto, pedimos à população que procure as nossas unidades de vacinação”, completou o subsecretário de Vigilância à Saúde, Divino Valero.

“O nosso intuito é vacinar ao máximo a população para que a gente tenha uma cobertura vacinal destaque no Brasil”
General Pafiadache, secretário de Saúde

De acordo com a chefe do Núcleo da Rede de Frio, Tereza Luiza Pereira, já foi definida a logística necessária para garantir o abastecimento dos pontos de vacinação, com diretrizes para minimizar as perdas técnicas. “A gente tem que ter um planejamento muito bem estruturado para não perder a vacina no posto”, destacou.

Tereza explicou, ainda, que um frasco de vacinas da Pfizer-BioNTech, após aberto, deve ter suas seis doses utilizadas em até seis horas. No caso da CoronaVac, são dez doses para serem aplicadas em até oito horas. Já a AstraZeneca vem em um frasco de cinco doses com tempo útil de 48 horas. “Quanto maior a procura, menor a perda técnica. A gente só precisa que as pessoas tomem as vacinas”, completou a chefe do Núcleo da Rede de Frio.


Segunda dose

Aproximadamente 211 mil moradores do DF já poderiam ter recebido a segunda dose, mas ainda não compareceram a um local de vacinação. Uma das explicações para o atraso é o novo prazo para a segunda dose: 28 dias após a primeira aplicação, no caso da CoronaVac; e de 56 dias ou oito semanas para AstraZeneca ou Pfizer-BioNTech, não importa a data prevista no cartão.

Hoje, 7 de dezembro, por exemplo, podem tomar a segunda dose quem recebeu a CoronaVac em 9 de novembro, e quem tomou a AstraZeneca ou Pfizer em 12 de outubro. Em caso de atraso, ainda é possível se vacinar.

Dose de reforço

Já a dose de reforço está disponível para todo o público acima de 18 anos que tenha completado o ciclo vacinal há, pelo menos, cinco meses. Conforme as recomendações do Programa Nacional de Imunização (PNI), para a dose de reforço é preferencialmente aplicado o imunizante da Pfizer-BioNTech, porém há disponibilidade de CoronaVac para pessoas com relatório médico com essa indicação.

Quanto à vacina da Janssen, o Distrito Federal receberá, ainda, novas unidades do Ministério da Saúde para aplicação, como dose de reforço, para a população que recebeu esse imunizante. Vale ressaltar que não se trata de uma segunda dose e, sim, do reforço vacinal.

Vacinômetro

A partir desta terça-feira (7), o vacinômetro, no site da pasta, recebe uma pequena alteração. O leitor confere com maior clareza o percentual da população apta a ser vacinada, a partir de 12 anos, que recebeu a primeira dose ou dose única. Para crianças de zero a 11 anos não há vacinas contra a covid-19 autorizadas para uso no Brasil. Com a mudança, o vacinômetro apresenta quadro mais fidedigno do percentual de moradores do Distrito Federal imunizados contra a covid-19 e o número real de quantas pessoas ainda não se vacinaram no DF.

Hoje, 2.289.225 pessoas tomaram a primeira dose e 58.362, a dose única; o que soma 2.347.587. O público apto a ser vacinado é de 2.578.418 pessoas. Com isso, nesta terça (7), o DF tem 230.831 pessoas que ainda não tomaram a primeira dose ou a dose única.

Com informações da Secretaria de Saúde

Nenhum comentário