Page Nav

HIDE

Gradient Skin

Gradient_Skin

Últimas notícias

latest

Ibaneis visitará a Cidade Estrutural nesta quarta-feira (06)

Com agenda a partir das 08:30, Ibaneis encerrará sua visita no Galpão do Projeto Tijolo Solidário A escolha foi feita pela assessoria do gov...


Com agenda a partir das 08:30, Ibaneis encerrará sua visita no Galpão do Projeto Tijolo Solidário
A escolha foi feita pela assessoria do governador Ibaneis para visitar espaços importantes da Estrutural que dão resultados na inclusão social e na geração de emprego, trabalho e renda.

As 08:30 terá um café da manhã no restaurante comunitário, as 09:00 reinauguração da Agência do Trabalhador e o encerramento da agenda será as 09:30 no Galpão do Projeto Tijolo Solidário, tudo coordenado pela administradora regional da SCIA Estrutural, Vânia Gurgel.
“Ficamos felizes com a visita do Governador, isso demonstra a satisfação de Deus ao cuidarmos dos menos favorecidos”, disse o coordenador do Tijolo Solidário, Paulão da Estrutural.

Projeto Tijolo Solidário


O projeto tijolo solidário consegue agregar vários interesses governamental, social, econômico e ambiental.

São vários parceiros cada um com sua importância para sociedade. O mercado da reutilização e da  reciclagem. Para geração de empregos, o projeto vai produzir blocos, meios fios, telhas e outros conhecidos como artefatos, produtos ecologicamente corretos, todos produzidos de resto de construção civil acumulado no antigo lixão da Estrutural.

Este tipo de tijolo é ecológico pois não vai para o forno como o convencional, evitando a emissão de gás carbônico para a atmosfera e a queima de lenha para sua cura, atendendo os interesses, ainda em 2021, do acordo mundial da Agenda 2030 para o desenvolvimento sustentável, o Fórum do Banco Interamericano de Desenvolvimento, a Cúpula do Clima e a Conferência do Clima Cop26 que vai acontecer em novembro deste ano.


Política Nacional de Resíduos Sólidos e o Novo Marco do Saneamento Básico

O novo marco do saneamento básico, recentemente aprovado pelo Congresso Nacional, postergou o prazo para o fim dos lixões estabelecido pela Política Nacional de Resíduos Sólidos de 2010, cujo prazo anterior era até 2014.

De acordo com a nova lei, as prefeituras tinham até 31 de dezembro de 2020 para elaborar o plano de gestão dos resíduos sólidos e garantir o descarte correto do lixo. Segundo especialista, a nova lei não faz grandes modificações nas diretrizes já previstas na Política Nacional de Resíduos Sólidos, mas torna os prazos abrangentes para o cumprimento da meta de eliminar os lixões no País.

A principal mudança feita pelo novo marco em relação ao descarte do lixo é: capitais e regiões metropolitanas têm até 2 de agosto de 2021 para acabar com os lixões, enquanto cidades com mais de 100 mil habitantes têm até agosto de 2022 como prazo final. Cidades entre 50 e 100 mil habitantes têm até 2023 para eliminar o problema e municípios com menos de 50 mil habitantes têm até 2024.

O Brasil é o quarto país no mundo que mais produz lixo segundo o estudo “Solucionar a Poluição Plástica: Transparência e Responsabilização”, feito pelo Fundo Mundial para a Natureza (WWF). Os municípios brasileiros produzem 11.355.220 toneladas de lixo plástico por ano e apenas 1,28% é reciclado. Os Estados Unidos ocupam o primeiro lugar na produção de lixo, seguido pela China (2º) e Índia (3º).

Nenhum comentário