Page Nav

HIDE

Gradient Skin

Gradient_Skin

Últimas notícias

latest

OPERAÇÃO TRAPPED: PCDF e PCESP desarticulam quadrilha especializada em golpes de cartão de crédito

As vítimas eram submetidas a pressões psicológicas,ameaçadas para fornecer informações confidenciais, como senhas e números de cartões Uma a...

As vítimas eram submetidas a pressões psicológicas,ameaçadas para fornecer informações confidenciais, como senhas e números de cartões


Uma ação integrada envolvendo a Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) e a Polícia Civil do Estado de São Paulo (PCESP), deflagrou nesta quarta-feira (22), a  Operação Trapped. A ação visa desarticular uma quadrilha  especializada na prática de crimes de furto mediante fraude, na modalidade do golpe do motoboy, e lavagem de dinheiro.
 
Durante a ação policial foram cumpridos 10 mandados de busca e apreensão e três mandados de prisão preventiva, contra dois homens, de 28 e 37 anos, e uma mulher, de 28 anos, apontados como autores diretos dos crimes. A identidade dos suspeitos não foi revelada.
 
De acordo com a polícia, os criminosos vêm sendo investigados desde julho, quando idoso de 77 anos, morador do Lago Sul, teve prejuízo no valor de R$ 70 mil. Segundo as investigações, a organização criminosa é composta por pessoas do Estado de São Paulo e o foco da atuação é itinerante e interestadual, ou seja, o bando aplicava golpes em diversos estados do país, com o objetivo de dificultar a atuação da Polícia Judiciária.
 
As vítimas eram submetidas a pressões psicológicas, eram ameaçadas por meio de coação para fornecer aos  criminosos informações confidenciais, como senhas e números de cartões.
 
O delegado Thiago Carvalho, coordenador da operação, informou que o golpe, na maioria das vezes, tem início com uma simples ligação. Os criminosos mantem contato com  as vítimas, em sua maioria idosas, se passando por funcionários da central de segurança do banco e pedem a confirmação de uma compra suspeita, que nunca aconteceu, realizada no cartão de crédito.
 
“A vítima diz não reconhecer o gasto e os fraudadores afirmam que o cartão foi clonado, orientando-a a entrar em contato com a operadora do cartão, para que seja efetuado o bloqueio”, informou o delegado.
 
As investigações confirmaram que os golpistas permanecem na linha e a vítima, ao discar o 0800 da central de atendimento da operadora de cartão, é atendida pelos próprios bandidos, que continuam segurando a linha.
 
“A vítima, então, é orientada a fornecer a senha do seu cartão, para fins de bloqueio, e informada que um funcionário do banco irá até sua residência efetuar a coleta do cartão, para fins de perícia. Em prosseguimento, o suposto funcionário vai até a casa da vítima, geralmente um “motoboy”, efetua a coleta do cartão e, a partir daí, com o cartão e senha em mão, começam a ser efetuadas transações financeiras com o uso do cartão da vítima, geralmente, utilizando maquinetas de cartão, cadastradas no CNPJ de empresas de “fachada”, ou no CPF de laranjas ou dos chamados “auxiliares financeiros, dificultando, assim, a identificação dos autores e conferindo aparente legalidade aos valores auferidos com a prática criminosa”, ressaltou Carvalho.

Da redação Estrutural On-line

Nenhum comentário