Page Nav

HIDE

Gradient Skin

Gradient_Skin

Últimas notícias

latest

Homem de 60 anos sofre parada cardíaca durante partida de futebol no Parque Ecológico do Gama

A rápida ação do do Corpo de Bombeiro e do SAMU, salvaram a vida do “atleta” de fim de semana que teve os sinais vitais restabelecidos e enc...

A rápida ação do do Corpo de Bombeiro e do SAMU, salvaram a vida do “atleta” de fim de semana que teve os sinais vitais restabelecidos e encaminhado para uma unidade de saúde


Um homem de 60 anos teve uma parada cardiorrespiratória, na manhã deste domingo (26), durante uma partida de futebol amador, no campo sintético do Parque Ecológico do Gama, região administrativa do Distrito Federal.
 
O “atleta” de final de semana sobreviveu graças à rápida intervenção de brigadistas do Corpo de Bombeiros (CBMDF) e de socorristas do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU). A vítima passou mal durante a tradicional “pelada”, com amigos.
 
Segundo informações da corporação, o homem que teve a identidade preservada precisou ser submetido a diversas manobras para restabelecer os sinais vitais e durante os procedimentos, o coração da vítima respondeu aos estímulos.
 
Ele foi encaminhado de ambulância para o Hospital Regional do Gama (HRG), onde recebeu atendimento e após estabilização foi transferido para o Hospital de Base onde ficou em observação.
 
PARADA CARDIORRESPIRATÓRIA
 
A parada cardiorrespiratória é uma situação na qual o coração pára de fazer a sua função normal, que é a de bombear sangue e levar oxigênio para os demais órgãos, vindo a comprometer também a respiração.
 
A falta de fluxo sanguíneo e de oxigenação compromete seriamente o funcionamento do organismo, levando a alguns quadros irreversíveis. O cérebro, por exemplo, é o órgão mais sensível à falta de oxigênio, suportando apenas 4 minutos. Após esse tempo, as sequelas são irreparáveis e podem levar a vítima à morte cerebral.
 
PRINCIPAIS SINTOMAS
 
Antes da parada cardiorrespiratória acontecer, existem alguns sintomas que podem alertar para essa possibilidade, como:
 
Dor forte no peito, que irradia para o abdômen ou costas;
 
Dor forte de cabeça;
 
Falta de ar ou dificuldade em respirar;
 
Enrolar a língua, apresentando dificuldade em falar;
 
Dor ou formigamento no braço esquerdo;
 
Fortes palpitações.
 
A pessoa com um quadro de parada cardiorrespiratória fica desacordada, não responde quando chamada, não respira e não tem pulso.
 
PRIMEIROS SOCORROS
 
Para identificar a parada cardiorrespiratória é preciso chamar pela vítima e verificar se a pessoa está respirando, colocando um ouvido junto do nariz e da boca e olhando em direção ao peito da vítima.
 
Caso não se sinta ar saindo do nariz e boca, não se ouça respiração e não se veja o peito se movimentando, deve-se acionar imediatamente a ajuda médica e, se possível, iniciar a massagem cardíaca, que deve ser feita da seguinte forma:
 
Deitar a vítima no chão de barriga para cima numa superfície dura, como o piso ou uma mesa;
 
Posicionar o queixo da vítima ligeiramente mais para cima, para facilitar a respiração;
 
Posicionar as duas mãos com os dedos entrelaçados sobre o peito, no ponto médio entre os mamilos;
 
Fazer compressões com os braços esticados e fazendo pressão para baixo, de forma a que as costelas baixem cerca de 5 cm. Manter as compressões até a chegada da ajuda médica num ritmo de 2 por segundo, até que a vítima volte a respirar ou até perto da exaustão.
 
As compressões também podem ser intercaladas com 2 respirações boca a boca a cada 30 compressões. No entanto, caso se trate de uma pessoa desconhecida ou caso não se deseje realizar as respirações, pode-se manter as compressões de forma contínua até a chegada da ajuda médica.

Da redação Estrutural On-line

Nenhum comentário