Page Nav

HIDE

Gradient Skin

Gradient_Skin

Últimas notícias

latest

Atenção aos riscos do descarte de materiais perigosos

Serviço de Limpeza Pública faz trabalho de prevenção junto às cooperativas de reciclagem e alerta população a como identificar e embalar o l...

Serviço de Limpeza Pública faz trabalho de prevenção junto às cooperativas de reciclagem e alerta população a como identificar e embalar o lixo

Um incidente ocorrido há um mês reforçou a necessidade de alertar as cooperativas e a população sobre cuidados para evitar danos aos catadores | Foto: Renato Raphael/Sedes

Há menos de um mês, um incidente no galpão de triagem de materiais recicláveis do Setor Complementar de Indústria e Abastecimento (Scia) quase colocou em risco a saúde dos catadores que trabalham no local. 

15
acidentes de trabalho foram registrados em 2020 nas instalações de recuperação de resíduos

Uma substância foi inalada por alguns trabalhadores, que começaram a passar mal, com crises de tosse e mal-estar. O Corpo de Bombeiros foi acionado. Não houve danos sérios à saúde dos atingidos, mas o incidente  reforçou a necessidade de alerta à população sobre o descarte correto de determinados tipos de materiais recicláveis, especialmente medicamentos e perfurocortantes.

Por isso, o Serviço de Limpeza Urbana (SLU) realiza um trabalho preventivo junto às cooperativas de reciclagem para evitar esse tipo de ocorrência. O engenheiro de Segurança do Trabalho do SLU, Pedro Magalhães, explica que os gestores realizam visitas regulares nas cooperativas para fiscalizar se fazem uso correto dos equipamentos de proteção individual (EPIs) e orientar sobre procedimentos.

Em 2020 houve 15 acidentes de trabalho nas instalações de recuperação de resíduos do SLU, porém nenhum deles incapacitou o catador ou levou a óbito. A maioria foi causada por materiais perfurocortantes.

“A gente oferece treinamento para uso correto dos equipamentos e, caso a gente verifique que os equipamentos não estão sendo utilizados ou estão sendo utilizados de forma irregular, a gente se reúne com a cooperativa para orientar, informar e reforçar a importância desse tipo de procedimento. Com a pandemia, redobramos os cuidados”, explica o engenheiro.

“Existe um passo a passo de como proceder em casos de incidentes, isso inclui fazer a evacuação do espaço e acionar o Corpo de Bombeiros imediatamente, como aconteceu no Scia”
Pedro Magalhães, engenheiro de Segurança do Trabalho do SLU

Equipamentos

Os equipamentos de segurança incluem luvas que protegem as mãos de materiais perfurocortantes, uniforme de manga comprida e calça, calçado fechado tipo bota, óculos ou face shield para proteção dos olhos, além da máscara de proteção facial.

Além do uso correto dos EPIs, o SLU também apoia as cooperativas na elaboração do Plano de Contingência e Emergência, que orienta procedimentos para casos de acidentes, como o que ocorreu no galpão do SCIA.

“Temos uma parceria importante com a Subsecretaria de Vigilância à Saúde, da Secretaria de Saúde do DF, e também do Corpo de Bombeiros para elaboração desse plano, além de treinamento e orientação dos catadores. Existe um passo a passo de como proceder em casos de incidentes, isso inclui fazer a evacuação do espaço e acionar o Corpo de Bombeiros imediatamente, como aconteceu no SCIA”, explica Pedro Magalhães.

Segundo o presidente da cooperativa Recicle a Vida, Cleusimar Andrade, os principais acidentes acontecem pelo acondicionamento errado de vidro, espelho, seringas e medicamentos.

“Infelizmente acontece. A gente tenta tomar todo cuidado, mas nem sempre conseguimos evitar. É preciso conscientização. As pessoas devem embalar vidros em jornais ou papelão e, se possível, identificar a embalagem. Isso pode evitar muitos acidentes, não só dos catadores na triagem, mas também dos coletores que estão nas ruas”, explica.


Dica: você também pode identificar no saco de lixo que ali há um resíduo cortante, assim o coletor e outras pessoas que manusearão o saco ficarão cientes dos riscos

Orientações on-line

No site do SLU, é possível encontrar as principais orientações sobre descarte correto e pontos de entrega para materiais específicos. Resíduos da saúde, eletroeletrônicos e vidros fazem parte da chamada Logística Reversa, cujo descarte deve ser de responsabilidade dos fabricantes, importadores, distribuidores e comerciantes. Para saber os pontos de entrega, acesse o link

Dicas

Essas são as principais dicas do SLU para o descarte correto: 

  • Embrulhe os pedaços de vidro, espelho, ampolas e outros perfurocortantes em jornais, papelões, caixas de sapatos, garrafas pet ou até caixas de leite;
  • Se possível, identifique o tipo de material naquela embalagem, para o catador manusear com cuidado;
  • Você também pode identificar no saco de lixo que ali há um resíduo cortante, assim o coletor e outras pessoas que manusearão o saco ficarão cientes dos riscos;
  • Pilhas, baterias, lâmpadas fluorescentes e eletroeletrônicos devem ser entregues em pontos de coleta no comércio; e medicamentos vencidos e seringas, em farmácias ou postos de saúde;
  • Coloque o lixo em sacos resistentes e bem fechados;
  • Recicláveis podem também ser entregues nos papa-entulhos.

Com informações do Serviço de Limpeza Pública

Nenhum comentário