Page Nav

HIDE

Gradient Skin

Gradient_Skin

Últimas notícias

latest

Carro do SBT é incendiado no ES e repórter é agredido. Veja vídeo

A emissora afirma que o repórter cinematográfico Alex Nepomuceno chegou a ser rendido e agredido por bandidos no Complexo da Penha


Reprodução/ TV Tribuna

Um carro de reportagem da TV Tribuna, afiliada do SBT no Espírito Santo, foi incendiado no Complexo da Penha, em Vitória. A emissora afirma que o repórter cinematográfico Alex Nepomuceno chegou a ser rendido e agredido pelos bandidos. O caso aconteceu no início da tarde desta terça-feira (11/10).

Alex estava sozinho no carro, indo ao encontro de uma equipe de reportagem no Morro do Bonfim. Ao entrar na rua, ele foi cercado por um grupo de criminosos armados.

Os bandidos apontaram armas para a cabeça do repórter, ordenando que ele deixasse o veículo. Em seguida, os criminosos deram um tiro próximo a ele e colocaram fogo no carro de reportagem.

Veja vídeos do momento:


Ainda conforme a emissora de Silvio Santos, os criminosos deixaram uma munição com o cinegrafista e mandaram entregar o projétil para a repórter Suzy Faria, que trabalha com pautas policiais no canal.

Suzy afirmou ao Splash, do UOL, que Alex está bem, apesar do susto: “Eles fizeram toda aquela tortura com ele, o colocaram de joelhos e deram tiros, mas graças a Deus ele está bem.” Alex Nepomuceno fez um boletim de ocorrência na 1ª Delegacia Regional de Vitória. Um menor de idade foi apreendido pela Polícia Civil.

O caso aconteceu enquanto a imprensa cobria um confronto entre policiais militares e criminosos armados, na noite de segunda-feira (10/10). Um ônibus do Sistema Transcol foi atingido por mais de 30 tiros. A polícia diz que o crime tem relação com a morte de Jhonatan Cândito, que seria segurança do traficante Marujo.

“Retaliação contra a imprensa”

O tenente-coronel Menezes, comandante da PM na região, afirmou que o “ataque mostra uma retaliação contra o trabalho da imprensa e isso é inadmissível”:

“Infelizmente essa situação aconteceu. O profissional ficou rendido em uma rua que teria se perdido. Esse ataque mostra uma retaliação contra o trabalho da imprensa e isso é inadmissível. Prontamente nós atuamos ali e já ocupamos toda a comunidade. Lamentamos profundamente esse episódio e vamos trabalhar para punir os responsáveis por esse atentado.”

Em nota, a TV Tribuna afirmou que trabalhou para resguardar a vida do profissional e repudiou “qualquer violência contra a imprensa”. “Solicitamos a escolta policial para o cinegrafista e para a outra equipe que estava na região. Apesar da extrema ameaça sofrida, com agressão, ele está bem e recebe todo o apoio da empresa. A Rede Tribuna se solidariza com os nossos profissionais e repudia qualquer violência contra a imprensa”, diz o comunicado.

Por Juliana Barbosa - Metrópoles

Nenhum comentário

Agradecemos pelo comentário.