Page Nav

HIDE

Gradient Skin

Gradient_Skin

Últimas notícias

latest

Furacão Ian deixa 2,5 milhões de pessoas sem energia na Flórida

Número pode aumentar com o passar do dia. As tempestades devem diminuir na região com a ida do furacão para o Atlântico, mas perigo continua


Reproduçao Twitter

O furacão Ian perdeu força para tempestade tropical, mas isso não significa que os perigos tenham diminuído para a população da Flórida, nos Estados Unidos. As autoridades continuam a dizer que há risco de tempestades e mortes, mesmo com o recuo da tormenta em algumas áreas. Segundo o Centro Nacional de Furacões, o Ian segue para a costa nordeste do estado e pode trazer “marés catastróficas, ventos e inundações”.

Uma das consequências imediatas é a falta de energia. Cerca de 2,5 milhões de pessoas sofrem com esse problema no início desta quinta-feira (29/9), segundo o site de rastreamento on-line PowerOutage.us. No centro da Flórida, inclusive em Orlando, cidade muito frequentada por causa de parques da Disney e da Universal, entre outros, têm grandes riscos de inundações.

De acordo com o governador da Flórida, Ron DeSantis, a atenção agora é voltada para resgates e fornecimento, principalmente, de água potável para as vítimas. “Essas pessoas estão sendo contactadas e haverá uma resposta”, disse DeSantis. “Mas, provavelmente, levará um pouco de tempo para que seja seguro até os socorristas conseguirem fazer isso.”

Diretor do Serviço Nacional de Meteorologia, Ken Graham qualificou o furacão Ian de “evento histórico”. “Esta será uma tempestade sobre a qual falaremos por muitos anos”, afirmou.

Confira registros das tempestades:


Geórgia e Carolina do Sul

O Centro Nacional de Furacões também alertou para uma “onda de tempestade potencialmente fatal” ainda nas costas do nordeste da Flórida, Geórgia e Carolina do Sul. Isso deve acontecer nesta quinta e sexta-feira (30/9). A expectativa é de o Ian adentre o Oceano Atlântico e volte para atingir a Carolina do Sul nas próximas horas.

Por outro lado, ao passar pela água, o Ian deve perder força e voltar à terra ainda como uma forte tempestade tropical, com ventos de 96,5 km/h. Mesmo assim, a população que vive na região do litoral da Geórgia, Carolina do Sul e sul da Carolina do Norte receberam alertas.

O aviso vem principalmente por causa das chuvas, que devem aumentar muito nesses locais. São previstas inundações.

Por Leonardo Meireles - Metrópoles

Nenhum comentário

Agradecemos pelo comentário.