Page Nav

HIDE

Gradient Skin

Gradient_Skin

Últimas notícias

latest

Vídeo: Ciro dá soco em bolsonarista e ofende a mãe de outro

Pré-candidato passava por 27ª edição da Agrishow, em Ribeirão Preto, quando foi hostilizado por apoiadores do presidente Pré-candidato do PD...

Pré-candidato passava por 27ª edição da Agrishow, em Ribeirão Preto, quando foi hostilizado por apoiadores do presidente



Pré-candidato do PDT à Presidência da República, o ex-ministro Ciro Gomes agrediu um apoiador do presidente Jair Bolsonaro (PL), nesta quinta-feira (28/4), durante passagem pela 27ª edição da Agrishow, em Ribeirão Preto, interior de São Paulo.

Ciro foi recebido com xingamentos e gritos de apoiadores de Bolsonaro na chegada ao evento. A um deles, o pré-candidato questiona: “Mito? Ele roubou tua mãe ou comeu ela?”. E prossegue: “Sem educação, babaca. Vai tomar no teu cu”, diz.

Vídeos obtidos pela coluna Igor Gadelha mostram Ciro sendo “vaiado” e chamado de “vagabundo”. O grupo de bolsonaristas exclamou o nome do presidente, ao que o político respondeu: “Ladrão nazista”.

Ao entrar no evento, então, um apoiador de Bolsonaro se aproxima do pré-candidato com um celular. Um assessor tenta afastá-lo, mas o bolsonarista insiste, momento em que Ciro o agride. Veja o vídeo:


Nota do pré-candidato

Após a repercussão, Ciro divulgou uma nota pelo Twitter, onde sustenta que “esse tipo de comportamento fascista deve ser enfrentado”. O político alegou que foi recebido com violência por bolsonaristas e falas “de profundo preconceito contra nordestinos”.

Veja a nota na íntegra:

“Ciro Gomes visitava a maior feira de tecnologia agrícola da América Latina, a Agrishow, em Ribeirão Preto, quando foi insultado e sofreu tentativas de agressão física por militantes bolsonaristas. Os agressores agiram com violência e com profundo preconceito contra nordestinos, atacando com forte conotação racista a sua origem cearense. Ciro reagiu à altura e lamenta ter sido forçado a agir com veemência. Mas entende que esse tipo de comportamento fascista deve ser enfrentado, ou as milícias bolsonaristas se sentirão no direito de atacar a todos, inclusive a quem não consiga se defender.”

Por Júlia Portela e Igor Gadelha do Metrópoles

Nenhum comentário