Page Nav

HIDE

Gradient Skin

Gradient_Skin

Últimas notícias

latest

Chuvas causam alagamentos e deixam vários mortos em SP

Chuvas intensas atingiram a Região Metropolitana e o interior do estado. De acordo com o govenador João Doria, pelo menos 7 crianças morreram



Ao menos 19 pessoas morreram em decorrência das intensas chuvas que atingiram a Região Metropolitana e o interior de São Paulo, de acordo com informação divulgada pelo governador do estado, João Doria (PSDB), que sobrevoou a região na tarde deste domingo (30). Sete crianças estão entre as vítimas.

Municípios também registraram o transbordamento de rios, alagamentos, deslizamentos e interdições de rodovias, ruas e avenidas após chuvas intensas atingirem a região. Cerca de 500 famílias estão desabrigadas ou desalojadas, segundo o governo estadual.

Em Embu das Artes, uma mãe e dois filhos morreram após a residência em que estavam ser atingida por um deslizamento. São eles: uma mulher de 44 anos, um jovem de 21 anos e uma menina de 4 anos, de acordo com a Secretaria da Segurança Pública do Estado.

Franco da Rocha registrou quatro vítimas de outro deslizamento, no bairro Parque Paulista, das quais uma chegou a ser resgatada com vida, mas morreu no hospital. Outras seis pessoas foram resgatadas, de acordo com a Prefeitura. “As equipes do Corpo de Bombeiros, Defesa Civil e Saúde permanecem nas buscas”, apontou.

Informações sobre as demais vítimas não foram divulgados até o momento.

– Estou acompanhando com muita tristeza os danos causados pelas fortes chuvas em SP. Minha solidariedade às famílias e amigos das 18 vítimas fatais. Estamos trabalhando nos resgates e autorizei recursos para acolher os atingidos – publicou em rede social o governador.

Em coletiva de imprensa, Doria disse que o “pior momento” ocorreu na madrugada e pela manhã e que “não há condições ainda do levantamento pleno”.

O governador anunciou a liberação de R$ 15 milhões para 10 cidades, para a recuperação urbana e social.

A circulação de trens foi interrompida em parte das estações da Linha 7-Rubi, de Caeiras a Francisco Morato, devido a alagamentos nos trilhos. Em Franco da Rocha, o Rio Juquery e o Ribeirão Eusébio transbordaram, afetando diferentes regiões da cidade.

No início da tarde, a Represa Paiva Castro atingiu 71,2% da capacidade. Segundo a Prefeitura, a água está “sendo bombeada e todas as manobras para evitar a abertura das comportas estão sendo feitas”. O município apontou que áreas de risco nas proximidades da represa começaram a ser evacuadas e as equipes que monitoram a situação seguem em “alerta máximo”.

O trânsito está interrompido em vias do centro, como a Avenida Giovani Rinaldi, e de acesso ao município. Na Rodovia Luiz Salomão Chamma, que dá acesso à cidade, foram registrados deslizamentos. Em um trecho, a queda de uma árvore interditou parte da pista.

Pela manhã, foram registrados ao menos dois deslizamentos. No bairro Parque Paulista, a terra atingiu três casas. Quatro pessoas foram resgatadas e encaminhadas para atendimento na Upa local e no Hospital Estadual Lacaz.

Na Vila Palmares, uma criança de 8 anos foi atingida e levada para atendimento em uma Upa. As equipes da Defesa Civil e do Corpo de Bombeiros seguem em atuação em ambos os locais.

Em comunicado, a Prefeitura pediu que a população evite circular a pé ou de carro, com exceção de moradores de áreas de risco. “O solo está muito encharcado devido ao acumulado dos últimos dias e o risco de deslizamento é muito maior”, apontou.

Uma sequência de chuvas tem atingido a região metropolitana de São Paulo nos últimos dias.

“Lamento pelas vidas perdidas por conta das fortes chuvas no estado de SP. Estou a caminho dos locais atingidos para acompanhar o trabalho das equipes dos Bombeiros”, publicou mais cedo o governador paulista em rede social.

Na manhã deste domingo, o Corpo de Bombeiros também foi chamado para atender dois deslizamentos em Francisco Morato, na Grande São Paulo. Segundo informações iniciais, não há vítimas.

Em um dos locais, na Rua São Carlos, cinco pessoas foram resgatadas e encaminhadas para atendimento médico, incluindo uma mulher de 56 anos, com fratura na perna, e um menino de 8 anos, encontrado desmaiado. Outros dois deslizamentos também foram registrados em Vargem Grande Paulista, nos bairros Vila São José e Jardim América, também sem vítimas registradas até o momento.

Em Francisco Morato, foram registrados “diversos pontos de deslizamentos” e vias chegaram a ser obstruídas por queda e queda de árvores, de acordo com a Prefeitura. “A atenção segue voltada para as áreas de risco devido ao encharcamento do solo”, destacou em comunicado.

Já Caieiras divulgou ter recebido ao menos 15 chamados relativos a deslizamentos. Segundo a gestão municipal, não foram identificadas vítimas até o momento. Também há alagamentos em rodovia, ruas e avenidas.

Na cidade de São Paulo, as chuvas motivaram a suspensão da campanha de vacinação contra a covid-19 em parques e farmácias. A aplicação será retomada normalmente na segunda-feira, 31.

A situação também municípios do interior, como Piracicaba. Segundo a Defesa Civil do município, o Rio Piracicaba está “no limite” e uma de suas barragens, de Americana, chegou a 95% da capacidade. “Toda a nossa equipe está em alerta.”

Alerta do Inmet

Desde sábado, 29, praticamente todo o Estado de São Paulo está em alerta de “perigo” para chuvas intensas no sistema de notificações do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). O informe aponta chuva de até 100 mm por dia e ventos de até 100 quilômetros por hora, “com risco de corte de energia elétrica, queda de galhos de árvores, alagamentos e descargas elétricas”.

O instituto emitiu outro alerta na madrugada deste domingo, no qual aponta “grande perigo” por causa do “acumulado de chuva” na Grande São Paulo e em trechos das regiões oeste e norte do Estado. “Grande risco de grandes alagamentos e transbordamentos de rios, grandes deslizamentos de encostas em cidades com tais áreas de risco”, destaca.

Há previsão de novas chuvas para este domingo.

AE

Nenhum comentário

Agradecemos pelo comentário.