Page Nav

HIDE

Gradient Skin

Gradient_Skin

Últimas notícias

latest

INGLATERRA | JOVEM GRAVOU A SI MESMO ESFAQUEANDO UM AMIGO 100 VEZES

Assassino confesso ainda foi ao cinema depois, assistir um filme de terror



Um homem foi condenado a 27 anos de prisão após cometer um assassinato, no qual esfaqueou brutalmente seu amigos mais de 100 vezes. Depois, ele foi ao cinema assistir um filme de terror. O jovem confessou a culpa nesta quinta-feira (28).

Lewis Ashdown, de 20 anos, de Uckfield, East Sussex, na Inglaterra, embebedou Marc Williams, de 18 anos, e o atraiu para uma floresta. Durante o ataque frenético, ele arrancou seus olhos e apunhalou seus órgãos genitais. .

A juíza Christine Laing descreveu o ataque como “um dos assassinatos mais violentos, prolongados e impiedosos” com os quais ela já lidou durante sua carreira.

Ataque

Segundo o tribunal, os jovens iriam se encontrar para tomar uma uma bebida no dia 29 de maio, mas Ashdown não se “sentiu confortável” quando soube que o irmão mais novo de Williams estaria junto.

O encontro não aconteceu e os dois só foram se ver mais tarde. Lewis teria feito o jovem beber uísque misturado com coca, sem avisá-lo que teria bebida alcoólica.

Marc ficou muito bêbado e ligou para sua tia Emma, ​​com quem ele morava, para dizer que estava voltando para casa. Durante a ligação, Emma ouviu Lewis dizer: “não se preocupe, vou garantir que ele chegue bem em casa”.

Após a ligação, o autor do crime começou um ataque “sádico, horrível e horripilante”, atingindo a vítima com 106 facadas por todo o corpo durante 40 minutos. Depois de se filmar golpeando e espancando seu amigo, o autor do crime jogou o corpo em um riacho, voltou para casa e seguiu a vida normalmente.
Foto: reprodução / Marc Williams

Foto: reprodução / Lewis Ashdown


Confissão

De acordo com o tribunal, Lewis convidou um segundo amigo, Liam Hanson, para assistir no cinema The Conjuring 3: The Devil Made Me Do It, um filme de terror no qual um assassino possuído por um demônio esfaqueia alguém brutalmente até a morte.

A dupla então ficou bêbada e Lewis confessou o que tinha acontecido no dia anterior, enquanto a família e amigos de Williams ajudavam a polícia em uma busca desesperada pelo adolescente.

“Ele disse que se sentiu bem com o que fez e que Marc merecia morrer. Ele tinha pensado em matar Marc antes e queria fazer isso. Foi horrível. Ele disse que estava feliz por ter feito isso”, disse Hanson à polícia.

Lewis ainda chegou a mostrar os sete vídeos horríveis que ele havia feito do assassinato.

“Ele arrancou os olhos de Marc, coisa psicótica adequada. Eu estava entrando em choque. Fiquei chocado como ele saiu com isso. Eu queria correr e contar a alguém”, acrescentou ele.

A mãe de Marc, Lena Williams, também falou no tribunal e descreveu como ela se sentiu como se “pedaços de minha própria alma estivessem sendo arrancados”.

“Que criatura maligna poderia fazer isso com outra pessoa? Esfaqueá-lo tantas vezes e depois ir para casa e trabalhar como se nada tivesse acontecido. Todas essas ações me fazem sentir mal fisicamente.” disse Ian Williams, pai da vítima.

Por Mônica Ferreira / Ricmais

Nenhum comentário

Agradecemos pelo comentário.