Page Nav

HIDE

Gradient Skin

Gradient_Skin

Últimas notícias

latest

Covid-19: GDF aumenta o número de vacinas para 30 anos ou mais

Ainda de acordo com Ibaneis Rocha, até a última quarta-feira (04), o Distrito Federal imunizou mais de 153 mil pessoas em apenas uma semana ...

Ainda de acordo com Ibaneis Rocha, até a última quarta-feira (04), o Distrito Federal imunizou mais de 153 mil pessoas em apenas uma semana


Após a chegada de 44 mil doses de vacinas contra a covid-19 na noite de ontem, o Distrito Federal decidiu aumentar o número de doses disponíveis para a imunização de pessoas com 30 anos ou mais. Segundo o chefe da Casa Civil, Gustavo Rocha, inicialmente, eram 170 mil doses separadas e agora são 209 mil.

Ainda de acordo com Rocha, até a última quarta-feira (04), o Distrito Federal imunizou mais de 153 mil pessoas nesta semana, seja com primeiras ou segundas doses. Segundo Rocha, 40,8% do grupo atual de vacinação já está vacinadas.

Segundo Rocha, a expectativa é que novas doses de vacinas cheguem na semana que vem. Na tarde de quarta-feira, a Secretaria de Saúde recebeu 18,8 mil doses da Coronavac do Ministério da Saúde. Já de noite, mais 35,1 mil doses da Pfizer foram entregues.

Atualmente, além do grupo de 30 anos ou mais, também nesta quinta se iniciou a vacinação de adolescente com comorbidades. Nesta primeira fase, apenas jovens de 12 a 17 anos com Síndrome de Down e autismo estão participando.

Atualização

Atualmente, existem 6.837 casos ativos de covid-19 na capital. Em pior momento, os casos chegaram a 16 mil. No mesmo sentido, existem cinco pessoas na fila de espera para leitos de UTIs, porém com 76 leitos vagos. A diferença nos números se dá pela espera dos resultados dos exames.

Já o Índice de Transmissibilidade, após variações, encontra-se agora em 1,02. Vale lembrar que, acima desse valor, a taxa indica que a pandemia está tendendo a avanças. Em momento mais crítico da pandemia, o índice chegou a 1,38. Segundo Gustavo, esse aumento já era esperado em decorrência das férias escolares.

Por Geovanna Bispo - Jornal de Brasília

Nenhum comentário