Page Nav

HIDE

Gradient Skin

Gradient_Skin

Últimas notícias

latest

Armazém dos móveis

Banner-armaz-m-dos-m-veis

Vacina contra Covid-19 chega para a população de área vulnerável da Cidade Estrutural

Vacinação contra a Covid-19 chegou às áreas vulneráveis – Fotos: Breno Esaki/Agência Saúde-DF A população da chácara Santa Luzia, na Cidade ...

Vacinação contra a Covid-19 chegou às áreas vulneráveis – Fotos: Breno Esaki/Agência Saúde-DF

A população da chácara Santa Luzia, na Cidade Estrutural, recebeu em uma ação da Secretaria de Saúde, a vacina contra a Covid-19 nesta quarta-feira (30). O público-alvo era gestantes, puérperas e pessoas acima de 48 anos que não conseguiram realizar o agendamento da vacina pela internet.

A ação ocorreu das 9h às 17h, no Centro Olímpico da cidade. As vacinas disponibilizadas foram a CoronaVac, pois elas também podem ser aplicadas em gestantes. A ação foi realizada pela equipe da UBS 1 da Estrutural.

Fernando Erick Damasceno, coordenador de Atenção Primária em Saúde, ressalta o papel que a Estratégia Saúde da Família (ESF) possui na hora de agir de maneira estratégica e pontual para cobrir determinadas deficiências e situações que possam prejudicar o acesso da população de territórios com grande vulnerabilidade social.

“A gente faz uma operação da campanha de vacinação para público geral, só que precisamos olhar para as particularidades, principalmente dos territórios vulneráveis, onde a desassistência de inúmeros outros recursos da máquina pública que não só saúde influencia diretamente na vacinação”, explica.
Vacinação nas áreas vulneráveis ocorre para atender público com dificuldade para agendar pela internet – Fotos: Breno Esaki/Agência Saúde-DF

Segundo Damasceno, é uma população que tem pouco acesso à informação e aos recursos necessários para fazer o agendamento. "A gente tem se preocupado com essas pessoas, pensado nessas ações adicionais para acessar e chegar a esses territórios mais vulneráveis”.

A vacinação contra Covid-19 na Estrutural contou com 350 doses da CoronaVac, pois o imunizante também pode ser aplicado em gestantes. A divulgação foi feita por grupos da comunidade, Administração Regional e chamamento pelos agentes comunitários de saúde.

“A população desta área nem sempre tem acesso à internet ou ao agendamento, é muito carente e às vezes não consegue nem se deslocar. É muito importante ir até a comunidade, diminuir a burocracia, dar acesso a todos que precisam, ainda mais uma comunidade que não tem condições de manter isolamento, higiene necessária”, afirma Carine Rodrigues, gerente de Áreas Programáticas da Região Centro-Sul.
Ação ocorreu na chácara Santa Luzia, na Estrutural – Fotos: Breno Esaki/Agência Saúde-DF

Felicidade

A moradora do assentamento Santa Luzia, Edivaneide Rosa da Silva, de 52 anos, não conseguiu realizar o agendamento de sua vacina, então foi até a UBS e foi avisada sobre a ação.

“Essa é a vacina da felicidade. Estou muito grata em poder vacinar hoje, porque perdi amigos para essa doença tão perigosa. Com a vacina fico mais protegida, pois só usar máscara e passar álcool em gel não é suficiente. Todos precisam vacinar e eu estava muito ansiosa”, comemora.
Edivaneide Rosa da Silva foi vacinada contra a Covid-19 – Fotos: Breno Esaki/Agência Saúde-DF

Raimundo Nonato de Souza, 58 anos, disse estar muito feliz e emocionado em poder vacinar contra a Covid, pois ele é diabético e do grupo de risco. Ele não tem acesso à internet e apesar de ter ido presencialmente à UBS não recebeu a dose por conta da falta de agendamento, exigido na aplicação por idade.

O pedreiro Josefino Alves, 49 anos, soube da vacinação pelo grupo que participa no WhatsApp. “Me arrisco quando saio para trabalhar. Tomo todos os cuidados necessários, mas mesmo assim tenho medo de pegar essa doença. Com a vacina fico mais feliz e me sinto mais seguro para sair de casa”, relata.

POR JURANA LOPES, DA AGÊNCIA SAÚDE-DF

Nenhum comentário