Page Nav

HIDE

Gradient Skin

Gradient_Skin

Slider

Últimas notícias

latest

Armazém dos móveis

Banner-armaz-m-dos-m-veis

Vendas no Dias das Mães aumentaram 25% no DF

A informação é da Fecomércio-DF e mostra que houve um aumento de 10% se comparado ao mesmo período do ano passado; os shoppings também tiver...

A informação é da Fecomércio-DF e mostra que houve um aumento de 10% se comparado ao mesmo período do ano passado; os shoppings também tiveram bom movimento


Dados da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Distrito Federal (Fecomércio-DF) mostram que as vendas no comércio, no último domingo (9/5), Dia das Mães, cresceu entorno de 25% se comparada com o mesmo período do ano passado. O crescimento se deve, em grande parte, pelo fato de que o horário do comércio de rua foi ampliado nos últimos dias.

A expectativa, segundo a Fecomércio-DF, era que as vendas tivessem um aumento de 10%, já que ano passado, a taxa ficou em 15%. Mas como mostram os indicadores, as expectativas foram superadas. Outro exemplo desta tendência de alta foi constatada também pelo Sindicato do Comércio Varejista do Distrito Federal (Sindivarejista).

“Em relação a 2019, houve crescimento em torno de 3% a 4%. A ampliação do funcionamento teve muito impacto. A semana do Dia das Mães rende bem para o comércio, principalmente no sábado, pois o domingo é melhor para restaurantes e bares. Pelas pessoas do setor que consultamos, se estivesse com horário reduzido, as vendas não teriam sido tão significativas”, explica Edson de Castro, presidente do Sindivarejista.

Os índices mostram que não foi só o comércio de rua que teve crescimento nas vendas, o mesmo aconteceu com os shoppings centers, onde as campanhas de Dia das Mães encerram com gasto médio por cliente de R$ 325,02, valor 182% maior que o previsto pela Fecomércio, que era de R$ 114,96.

A tendência de alta nas vendas deve permanecer e se intensificar a partir do segundo semestre, conforme acredita o presidente do Sindivarejista. Para ele, com a chegada das festas juninas, do Dia dos Namorados e Dia dos Pais, as vendas devem voltar a crescer num ritmo parecido com o período anterior à pandemia de covid-19 que restringiu o funcionamento do comércio e proibiu a circulação de pessoas.

“Para o Dia dos Namorados e dos Pais, a tendência de crescimento é muito forte, justamente porque, no segundo semestre, o comércio terá, provavelmente, superado as dívidas”, destaca Castro.

O presidente da Fecomércio-DF, José Aparecido, também vê possibilidade de retomada das vendas no comércio já no próximo período pelo fato de que os números de casos de covid-19, segundo ele, tem caído no DF, o que irá impedir um novo lockdown por parte do governo local.

“Esperamos começar a usufruir das medidas de incentivo para o setor que o governo determinou na semana passada. O crescimento vai ser lento, mas, com essa segurança passada, muita gente está falando em investimento. Não existe clima para um novo lockdown, pois os números estão em baixa, então a expectativa dos empresários é de que a economia seja retomada, com os estabelecimentos funcionando e gerando empregos”, observa Aparecido.

Por redação Estrutural on-line

Nenhum comentário