Page Nav

HIDE

Gradient Skin

Gradient_Skin

Últimas notícias

latest

Sem colocar a carroça na frente dos bois | Segunda dose da vacina contra a covid-19 só será aplicada em pessoas que também tomaram a primeira dose no DF

A decisão foi anunciada pelo GDF em entrevista coletiva nesta segunda-feira (19); medida foi adotada para não comprometer a imunização da po...

A decisão foi anunciada pelo GDF em entrevista coletiva nesta segunda-feira (19); medida foi adotada para não comprometer a imunização da população local, já que pessoas e outros estados têm recorrido à capital federal para se vacinar 

Secretaria de Saúde vai exigir comprovação no cartão de vacinação e garantir a imunização apenas em quem começou o processo por aqui

Durante entrevista coletiva para tratar de assuntos relacionados ao combate à pandemia de covid-19, nesta segunda-feira (19/4), o secretário da Casa Civil do Governo do Distrito Federal, Gustavo Rocha, informou que a segunda dose das vacinas só será aplicada em pessoas que tomaram a primeira dose nos postos do DF. A decisão é para controlar o fluxo de vacinação a fim de manter a cobertura vacinal de toda população local.

“As vacinas chegam aqui já para um público específico. E aqueles que tomaram a primeira dose têm a segunda dose garantida. Se pessoas que tomaram a primeira dose em outros estados vierem tomar a segunda aqui, essa paridade entre as duas etapas vai quebrar e comprometer o estoque que está reservado”, disse Rocha.

Para ter esse controle o secretário disse que a Secretaria de Saúde irá verificar, no momento da segunda dose, se o cartão de vacina é do DF ou de outra unidade da Federação. Assim, quem tiver iniciado o processo em outro estado, a imunização será negada.

O secretário comentou ainda sobre a vacinação das pessoas com idade entre 64 e 65 anos. De acordo com ele, a expectativa do governo era de vacinar 40 mil pessoas desse público, mas só foram vacinadas pouco mais de 22 mil. O número baixo de imunizado se deu, segundo Rocha, pelo fato de que as pessoas estariam tendo resistência em se vacinar com o imunizante da AstraZeneca.

“Percebemos que muitas pessoas chegavam aos postos perguntando qual a marca disponível. Ao saberem se tratar da AstraZeneca, se recusaram alegando esperar a disponibilidade da CoronaVac, voltando para casa sem se vacinar”, explicou.

A Secretaria de Saúde lembrou ainda que a vacinação da segunda dose para quem tomou a AstraZeneca – que tem intervalo de 90 dias entre uma dose e outra – será feita no dia 22 de abril.

Por redação Estrutural on-line

Nenhum comentário