Page Nav

HIDE

Gradient Skin

Gradient_Skin

Últimas notícias

latest

Ibaneis sanciona lei que permite auxílio financeiro a taxistas e motoristas do transporte escolar

Ao todo serão três parcelas de R$ 600 que deve atender a 3,2 mil motoristas; veja quem tem direito ao benefício  O governador do Distrito Fe...

Ao todo serão três parcelas de R$ 600 que deve atender a 3,2 mil motoristas; veja quem tem direito ao benefício 


O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), sancionou, nesta terça-feira (27/4), a lei que autoriza o governo a pagar três parcelas de auxílio financeiro a motoristas de taxis, transporte escolar e de turismo. Na prática, o benefício já vinha sendo pago, a nova lei permitiu que ele fosse estendido, o que deve continuar a beneficiar cerca de 3,2 mil motoristas.

As parcelas serão de R$ 600, sendo que, terá um total de gastos aos cofres púbicos de aproximadamente R$ 10 milhões. A prorrogação do benefício foi proposta pelo próprio governo, que encaminhou projeto de lei à Câmara Legislativa do DF (CLDF), onde a matéria foi aprovada na íntegra.

“São R$ 1.800. Pode não ser muito dinheiro para muitas pessoas, mas para quem está nas ruas trabalhando, quem não consegue mais pegar os passageiros há um ano antes da pandemia, sabemos do significado desse valor. Tenho certeza que hoje, o GDF e a Câmara Legislativa do Distrito Federal, estão entregando um auxílio merecido”, disse Ibaneis Rocha durante a assinatura de sanção da lei.

Quem pode receber

Tem direito ao auxílio aquele motorista que está devidamente inscritos no Cadastro de Permissionários/Concessionários da Secretaria de Estado de Transporte e Mobilidade (Semob), com data anterior a 31 de janeiro de 2020. É necessário ainda estar regularmente registrado, na mesma data, no Departamento de Trânsito do DF (Detran-DF) na categoria referente à atuação, além de não estar inscrito na dívida ativa do Distrito Federal.

Veja abaixo as ações do GDF para amenizar os impactos econômicos e sociais provocados pela pandemia de covid-19:

Retomada de obras paradas há anos, como a do Túnel de Taguatinga e os viadutos do Recanto das Emas e Riacho Fundo;

Construção e reforma de escolas;

Entrega de leitos do Hospital Regional de Ceilândia (HRC);

Construção de dois hospitais em Ceilândia: um acoplado e outro ao lado da Unidade de Pronto Atendimento (UPA);

Construção de nove UPAs;

Instalação de três hospitais acoplados em Samambaia, Planaltina e Paranoá;

Abertura de todas as delegacias 24 horas;

Construção de um prédio do Instituto Médico Legal (IML);

Construção e reforma de delegacias;

Aumento de efetivo das forças de segurança;

Pagamento de valor extra para policiais civis.

Por redação Estrutural on-line

Nenhum comentário