HIDE

Gradient Skin

Gradient_Skin
GIF-300-MEGA

Últimas notícias

latest
Continua abaixo do anúncio
Butique-das-utilidades

Mais uma etapa da reforma do Eixão é entregue

Governo conclui pavimento de concreto de 1,2 Km da faixa do BRT-Sul. Em toda a obra, são investidos R$ 31 milhões com cerca de mil empregos ...

Governo conclui pavimento de concreto de 1,2 Km da faixa do BRT-Sul. Em toda a obra, são investidos R$ 31 milhões com cerca de mil empregos gerados

Trecho de 1,2 quilômetros que liga o túnel do Aeroporto Internacional de Brasília ao viaduto Camargo Corrêa (no início do Eixão Sul) – foi inaugurado pelo governador | Foto: Renato Alves / Agência Brasília

Uma das principais rodovias da capital, o Eixo Rodoviário (DF-002) acaba de ganhar a conclusão de mais uma etapa da reforma de toda sua extensão: a pavimentação em concreto da faixa exclusiva do BRT-Sul. Nesta terça-feira (17), o trecho – de 1,2 quilômetros que liga o túnel do Aeroporto Internacional de Brasília ao viaduto Camargo Corrêa (no início do Eixão Sul) – foi inaugurado pelo governador Ibaneis Rocha.

“Esta obra é uma complementação da reforma do Eixão Sul. É um serviço de primeiro mundo, que vai garantir conforto e qualidade de vida para os usuários que trafegam por aqui diariamente, além de cumprir o objetivo do BRT de reduzir o tempo de viagem dos passageiros”, destaca Ibaneis Rocha.

Os serviços de revitalização do Eixão Sul foram realizados pelo Departamento de Estrada de Rodagem do Distrito Federal (DER/DF), ao custo de mais R$ 31 milhões, e geraram cerca de mil empregos. Além do trecho em concreto do BRT, no ano passado, o Eixão recebeu novo asfalto em 30 quilômetros da via. Agora, se prepara para ganhar mais duas novas faixas de rolamento em cada sentido da Estrada Parque Aeroporto.

Nessa última etapa da reforma, serão duplicados um trecho de aproximadamente 1,8 km. O contrato também inclui a construção de ciclovias, pintura de ciclofaixas e a execução da sinalização vertical e horizontal.

Com as duas novas pistas, a capacidade de fluxo da via será melhorada em aproximadamente 70%, aumentando consideravelmente a fluidez do trânsito no local. Quando concluída, a obra vai beneficiar cerca de 100 mil motoristas que passam pelo local todos os dias.

Entenda

A faixa exclusiva do BRT-Sul, com extensão de 35 quilômetros, começa em Santa Maria e se estende até a Rodoviária do Plano Piloto. O sistema reduz em 50 minutos o tempo de deslocamento entre as duas regiões (de 1 hora e 30 minutos para 40 minutos). Além disso, cerca de 200 mil usuários ganharam mais conforto depois da troca de pavimento rígido – concreto usado na faixa exclusiva do veículo. O  objetivo é padronizar esse trecho para aplicar nos outros.

Fauzi Nacfur, diretor-geral do DER/DF, explica que o pavimento rígido evita manutenções constantes. “Isso é muito importante em um lugar onde passam ônibus frequentemente. Brasília é uma das capitais do país que as pessoas chegam e saem do aeroporto muito rápido. Por isso, é essencial investir nesse tipo de serviço, por exemplo. O GDF tem investido em uma mobilidade sustentável, construindo ciclovias para que o trânsito possa fluir em todos os modais”, reforça.

Na avaliação do secretário de Transporte e Mobilidade, Valter Casimiro, a conclusão da obra é um grande avanço. “Esse piso é exatamente aquele adequado para esse tipo de transporte coletivo que passa por aqui. Agora, os usuários terão sua faixa exclusiva de volta, pois na época das obras estavam compartilhando as outros com os outros veículos”, informa.

Diretor da Pioneira, Victor Foresti, lembra que o piso era inadequado, que não suportava trânsito intenso. “O trecho era cheio de buracos, o que reduzia a velocidade do BRT, desconforto para o passageiro e a faixa era reduzida porque os motoristas tinham que desviar das crateras e depressões”, comenta o responsável pela empresa de ônibus.

Histórico

O projeto conta com a parceria da Associação Brasileira de Cimento Portland (ABCP). Criada em 1936, em São Paulo, a entidade tem o papel de promover estudos sobre o cimento e suas aplicações em diversos lugares do país, subsidiando técnicos, oferecendo assessoria e qualidade de tecnologia em tudo o que é feito com o uso dessa matéria-prima. Na prática, caminhões betoneiras despejaram toneladas de concreto dentro de uma forma onde foi substituído o asfalto comum por esse material mais rígido e resistente, a chamada Brita Graduada Tratada com Cimento (BGTC).

Depois de esparramado, foi feita a emenda do concreto com blocos de 4,5 metros de comprimento cada. A partir daí, compacta-se tudo com um rodo especial gigante, feito de metal e soquete mecânico. No meio dessas duas pistas de 3,5 metros de largura para trânsito de ônibus serão erguidas muretas de concreto do tipo New Jersey.

Revitalização do Eixão

O trecho pavimentado do BRT-Sul faz parte da revitalização do Eixão. Em maio deste ano, o DER/DF concluiu a reforma de mais de 30 quilômetros do Eixo Rodoviário (DF-002). A sinalização horizontal e vertical foi totalmente renovada, além da restauração de toda a extensão da faixa presidencial, localizada no centro da rodovia. Desde o primeiro semestre, os 120 mil motoristas que passam pela via ganharam mais segurança durante o tráfego.

A obra teve início em julho de 2019, com investimento de mais de R$ 17 milhões. O serviço compreendeu o rejuvenescimento com microrrevestimento asfáltico da pista de rolamento, incluindo serviços de reparos localizados e sinalização horizontal da rodovia, no trecho entre o Trevo de Triagem Norte (TTN) e o Trevo de Triagem Sul (TTS) – nos dois sentidos.

POR ANA LUIZA VINHOTE, DA AGÊNCIA BRASÍLIA I EDIÇÃO: CAROLINA JARDON

Nenhum comentário