Page Nav

HIDE

Gradient Skin

Gradient_Skin

Últimas notícias

latest

DF tem maior redução de crimes contra a vida em 23 anos

Dados da SSP-DF, obtido com exclusividade pelo Correio, revelam que o número de vítimas, nos primeiros dez meses deste ano, é o menor desde o ano 2000


Imagem de White Bull Films por Pixabay / Grátis para uso comercial / Atribuição não requerida

Os crimes contra a vida tiveram a maior redução no Distrito Federal desde 2000. Dados da Secretaria de Segurança Pública (SSP-DF), obtidos com exclusividade pelo Correio, mostram que o número de vítimas de Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs) — que englobam homicídios, latrocínios e lesões corporais seguidas de morte —, de janeiro a outubro de 2022, foi 251. De acordo com informações do órgão, esta é a menor quantidade de vítimas — nos 10 primeiros meses de um ano — nos últimos 23 anos. Ainda segundo a SSP-DF, em relação ao ano passado, a redução desses crimes foi de 14,6% — passando de 294 para 251.

Especificamente sobre cada tipo de crime, foram registrados quatro casos a menos de latrocínio nos primeiros 10 meses deste ano, no comparativo com o mesmo período do ano passado, indo de 18 para 14. A redução nas tentativas de homicídio foi de 11,9%, passando de 487 para 429 ocorrências. Nas tentativas de latrocínio, uma queda de 31,5% (de 130 para 89).

Para o secretário da pasta, Júlio Danilo, a redução de crimes violentos acontece pois a segurança pública do DF vem ajustando as estratégias e aperfeiçoando os processos de gestão constantemente. "Também investimos em ações cada vez mais regionalizadas, com estudo e análise das microrregiões, permitindo que nosso trabalho esteja cada vez mais próximo da realidade da população de cada cidade", ressalta.

Contra a mulher

Os dados da pasta também apontam para uma queda nos casos de feminicídios. Nos 10 primeiros meses de 2022, foram registrados 17 crimes do tipo — número que é 26% menor se comparado com o mesmo período do ano passado (23). Fazendo o recorte somente para o mês de outubro, a redução é ainda maior: foram dois casos contra seis no mesmo mês de 2021 (-66,6%).

De acordo com Júlio Danilo, a intensificação das ações para o enfrentamento da violência doméstica e, consequentemente, dos feminicídios é o motivo que levou a essa queda. "Ampliamos os canais de denúncia, inauguramos a delegacia especializada e desenvolvemos, ainda, uma tecnologia inovadora que, por meio de dispositivo que acompanha, simultaneamente, 24 horas por dia, vítima e agressor, estabelecendo uma distância segura entre eles, impedindo que ele se aproxime, e alertando a vítima em caso de aproximação", destaca.

No acumulado de 10 meses, quatro dos seis tipos de Crimes Contra o Patrimônio (CCPs) monitorados pela SSP/DF tiveram queda. Os roubos a transeunte, de -0,5%, os de veículo, -26,3%, os em comércio, -28%, enquanto os em residência caíram 23,8%. Os roubos a transporte coletivo e os furtos em veículo tiveram aumento de 16,7% e 24,7%, respectivamente.

Por Arthur de Souza - Correio Braziliense

Nenhum comentário

Agradecemos pelo comentário.