Page Nav

HIDE

Gradient Skin

Gradient_Skin

Últimas notícias

latest

PF e PRF apreenderam R$ 10 milhões após suspeita de crimes eleitorais

Segundo o ministro da Justiça e Segurança Pública, Anderson Torres, a maioria dos crimes eleitorais refere-se a compra de voto


Imagem de Joel Santana / Joelfotos por Pixabay / Grátis para uso comercial / Atribuição não requerida

Operações da Polícia Federal (PF) e da Polícia Rodoviária Federal (PRF) em todo o país levaram à apreensão de R$ 10 milhões em razão de crimes eleitorais, principalmente compra de votos. A informação foi divulgada pelo ministro da Justiça e Segurança Pública, Anderson Torres. As ações ocorrem desde o início da campanha, em 15 de agosto, até esta sexta-feira (28/10).

“Isso não será tolerado. Isso é crime!”, disse Torres, durante coletiva da Operação Eleições 2022 — 2º turno, na sede da PRF, em Brasília. Na operação realizada no primeiro turno deste ano, a PRF foi responsável pelo flagrante de 8% dos crimes eleitorais em todo o país. Entre outros ilícitos, a corporação apreendeu mais de R$ 5 milhões de origem não comprovada.

O ministro também anunciou que o serviço 191 da PRF receberá denúncias de crimes eleitorais neste segundo turno das eleições, no período de 27 a 30 de outubro. A pasta vai monitorar delitos como boca de urna e compra de votos.

O órgão federal reafirmou que eventuais conflitos ficarão a cargo dos governos estaduais. A Justiça prevê o emprego de 500 mil agentes de segurança, nos 26 estados e no Distrito Federal, em zonas eleitorais, locais de votação e de apuração dos votos, vias públicas e estações de transporte. Nos estados, as ações são coordenadas pelos Centros Integrados de Comando e Controle Estadual (CICCEs). “Qualquer tipo de tumulto ficará a cargo das polícias estaduais”, destacou Torres. E completou: “De duas em duas horas, soltaremos boletins sobre as ocorrências das eleições”.

“Nós estamos preparados para o segundo turno das eleições”, reiterou Torres.

GDF e Esplanada dos Ministérios

Torres explicou que, no caso da Esplanada dos Ministérios, onde ficam os órgãos da administração federal, a segurança local ficará a cargo da Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal. Se houver necessidade de apoio, o empenho da Força Nacional deverá ser solicitado pelo GDF.

Por Deborah Hana Cardoso - Metrópoles

Nenhum comentário

Agradecemos pelo comentário.