Page Nav

HIDE

Gradient Skin

Gradient_Skin

Últimas notícias

latest

Atendimento nos Cras do DF será ampliado

Foto: Lúcio Bernardo Jr/Agência Brasília Com o foco em atender e reduzir o tempo de espera da população mais afetada pela crise econômica ca...

Foto: Lúcio Bernardo Jr/Agência Brasília

Com o foco em atender e reduzir o tempo de espera da população mais afetada pela crise econômica causada pela pandemia da covid-19, o governador Ibaneis Rocha (MDB), autorizou em entrevista, na última terça-feira (14), a ampliação do atendimento  nos Centros de Referência de Assistência Social (Cras). O decreto será publicado nos próximos dias.

A medida propõe que os servidores efetivos da Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes), mudem a carga horária de 30 para 40 horas semanais. A pasta conta hoje com 785 servidores efetivos que trabalham em regime de 30 horas. “Dessa forma, poderemos aumentar nossa capacidade de atendimento e reduzir o tempo de espera nas nossas unidades”, explicou a secretária da Sedes, Mayara Rocha.

Segundo Mayara, com a nomeação dos servidores aprovados no último concurso da Sedes, o quadro de servidores da Assistência Social subiu de 1,1 mil para 1,8 mil trabalhadores em dois anos. Assim, o decreto vai não só agilizar o atendimento nos Cras e demais unidades socioassistenciais, como atender às solicitações dos servidores pelo aumento da carga horária.

“A medida também visa valorizar nossos servidores. Há relatos de solicitações com mais de 10 anos sem ser concedida”, reforçou a secretária.

Mais ações

Além da ampliação do atendimento nos Cras, o GDF informa que a equipe técnica segue com a articulação para implementar futuras estratégias de fortalecimento do suporte às famílias em situação de vulnerabilidade social.

Além do atendimento por senha nos Cras e nos sete postos do Na Hora, nos próximos dias o agendamento via telefone será reativado, o que vai tornar o trabalho mais eficaz.

A Sedes também está concluindo o processo para firmar parceria com Organização da Sociedade Civil (OSC) que vai ampliar a capacidade de atendimento do Cadastro Único no DF, que é pré-requisito para ter acesso aos benefícios sociais federais e distritais. Com a parceria, será ampliado de 26 para 50 o número de pontos de atendimentos sociais básicos.

Da redação Estrutural On-line

Nenhum comentário