Page Nav

HIDE

Gradient Skin

Gradient_Skin

Últimas notícias

latest

Aluno de 16 anos esfaqueia outros dois estudantes em escola do DF

As vítimas, de 14 e 16 anos, tiveram ferimentos leves e passam bem. A briga ocorreu em escola pública do Recanto das Emas


Reprodução/Agência Brasília

Dois estudantes do Centro de Ensino Fundamental 405, do Recanto das Emas, foram esfaqueados durante uma briga na manhã desta terça-feira (28/6). As vítimas, de 14 e 16 anos, tiveram ferimentos leves e passam bem.

Segundo a Secretaria de Educação, quatro alunos estavam envolvidos na confusão. O Batalhão Escolar foi acionado e esteve no local para intervir no ocorrido.

O Corpo de Bombeiros do DF (CBMDF) atendeu as vítimas e as encaminhou para o Hospital Regional de Taguatinga (HRT). Uma delas teve um corte na mão e o outra, nas costas.

Em nota, a pasta da educação informou que a equipe gestora da escola entrou em contato com os responsáveis para debater o ocorrido e tomar as medidas cabíveis.

“A Coordenação Regional de Ensino da região tem realizado uma série de ações para estimular a cultura de paz nas unidades e vai intensificar as ações no CEF 405, realizando reuniões com professores, estudantes e comunidade escolar para o combate à violência”, acrescentou a Secretaria.

A Polícia Militar (PMDF) detalhou que o autor da agressão, um adolescente de 16 anos, foi identificado e está sendo acompanhado pela direção da escola e pelo Batalhão Escolar.

Um outro aluno foi identificado como sendo o responsável por emprestar o canivete utilizado para esfaquear as vítimas. Eles foram levados à Delegacia da Crianças do Adolescente (DCA II) para apuração dos fatos.

Casos recentes

Em março deste ano foram registrados pelo menos quatro casos de brigas violentas em menos de uma semana em instituições de ensino públicas do DF. Em dois deles, estudantes chegaram a ser esfaqueados. Após os casos, o GDF criou o Plano de Urgência pela Paz nas Escolas, a fim de coibir violência nos centros de ensino.

O projeto envolve as secretarias de Educação, da Segurança Pública, Saúde, Juventude, de Esporte e Justiça. Entre as medidas, há distribuição de cartilha sobre convivência, apresentação de palestras educativas e atividades culturais, a começar por escolas com maiores índices de violência.

A ação terminou de ser implementado em 6 de junho; no entanto, as escolas continuam a ser palco de conflitos no DF. Também em 6 de junho, um aluno foi agredido por duas estudantes e ameaçado nas redes sociais. Na última quinta-feira (16/6), um pai invadiu uma escola e bateu no vigia após o filho cair.

Por Thalita Vasconcelos - Metrópoles

Nenhum comentário

Agradecemos pelo comentário.