Page Nav

HIDE

Gradient Skin

Gradient_Skin

Últimas notícias

latest

Técnico de enfermagem é agredido durante plantão em hospital do DF

Caso foi registrado na madrugada deste domingo (15/5). Gerência de Emergência do Hospital de Planaltina divulgou nota de repudio sobre caso



Um técnico de enfermagem do Hospital Regional de Planaltina (HRPL) foi agredido durante o plantão da madrugada deste domingo (15/5), enquanto tentava realizar a triagem de uma paciente que chegou na Emergência da unidade de saúde, acompanhada por um homem.

Segundo relatos recebidos pelo Metrópoles, o homem que acompanhava a paciente chegou na unidade de saúde, por volta das 5h, carregando-a nos braços. Ao solicitar atendimento, o agressor disse que a mulher estava morrendo. O suspeito impediu que o profissional realizasse a triagem da paciente e logo depois xingou e agrediu o técnico de enfermagem com um soco.

Ao Metrópoles, Fúlvio Fernando da Silva Lavareda, de 36 anos, confirmou a agressão.

“Colocamos a paciente na maca para verificar os sinais vitais e estava tudo dentro do esperado. O agressor disse que estava errado e eu deixaria a mulher morrer. Quando tentei explicar que era o procedimento padrão, ele não entendeu a situação e me xingou com palavras homofóbicas. Me chamou de filha da puta e de viado”, desabafa Fúlvio.

Após o homem se exaltar, a vítima pediu para que ele deixasse a sala de triagem. “Ele se recusou a sair, mas resolveu deixar o local. Logo em seguida, voltou e me agrediu com um soco e puxões no braço”, descreve.

A ocorrência foi registrada na 16ª Delegacia de Polícia (Planaltina) como lesão corporal e injúria. O profissional passou por exame de corpo de delito e apresentou contusão e luxação no braço esquerdo.

Repúdio

Diante do episódio, a Gerência de Emergência (Gemerg) do HRPL divulgou uma nota de repúdio e pediu que as autoridades da segurança pública apurem o ocorrido e que o agressor seja responsabilizado pelos seus atos.

“O profissional foi covardemente agredido fisicamente na madrugada desse domingo, durante seu plantão. A Gemerg/HRPL manifesta sua indignação diante desse fato, tendo em vista que os profissionais de enfermagem estão lutando a favor de salvar vidas diariamente, diante de um cenário desafiador de escassez de recursos humanos e deficiência de estrutura física, além do aumento exponencial de carga de trabalho em virtude do período vivenciado”, diz trecho da nota.

Veja a íntegra da nota de repúdio:


Ocorrência

Segundo informações divulgadas pela Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF), o caso chegou a 16ª DP por meio de uma guarnição da Polícia Militar (PMDF), que esteve no hospital. “Verificou que houve uma confusão em virtude do atendimento a uma moça, que chegou no colo socorrida por amigo, que queria que ela fosse atendida logo, o que ocasionou a discussão”, informou.

A ocorrência indica que não houve nenhuma depredação no hospital e que o segurança teve que conter o amigo da paciente até a chegada da equipe policial. O enfermeiro alegou agressão física e ofensas verbais por parte dele, enquanto o jovem também argumentou que juntaram vários seguranças e lhe empurraram na parede.

Por Nathália Cardim - Metrópoles

Nenhum comentário

Agradecemos pelo comentário.