Page Nav

HIDE

Gradient Skin

Gradient_Skin

Últimas notícias

latest

Colégio Cívico-Militar CED 01 da Estrutural está com novo diretor de disciplina


Aderivaldo Cardoso trabalhou na Cidade Estrutural nos anos 2016 e 2017, essa época como sargento realizava patrulhamento de rua e ainda ficou como adjunto do 15ºBPM. Nesse período fez muitas amizades onde conheceu vários líderes comunitários e de forma direta e indireta pode ajudar em várias ações com doações de cestas básicas a creches do setor Santa Luzia.

Super competente e preparadíssimo para exercer a função de diretor de disciplina do Colégio Cívico Militar - CCMDF CED 01 da Cidade Estrutural, Aderivaldo Cardoso oficial da Polícia Militar que atualmente é 2º tenente,  possui especialização em segurança pública e cidadania pelo departamento de sociologia da Universidade de Brasília (UNB), bacharelado em arquivologia pela UNB, participou do programa de desenvolvimento gerencial ministrado pela FGV, tem experiência na área de segurança pública e cidadania, com ênfase em sociologia, policiamento comunitário e chefia e liderança, áreas em que foi instrutor em diversos cursos da Polícia Militar do Distrito Federal.

Autor do Livro: Policiamento Inteligente - Uma análise dos Postos Comunitários no DF. Também é jornalista, graduado em licenciatura em história pela faculdade Anhanguera. Já atuou como Assessor Parlamentar na Câmara Legislativa do DF no (2011), foi assessor especial do gabinete da Secretaria de Segurança Pública e da Paz Social do DF, participou da Força Nacional de Segurança Pública, em especial na Inspetoria Geral da Força Nacional (2010), onde atuou em funções de Inspetoria, Corregedoria e ouvidoria, instrutor da disciplina fundamentos históricos da PMDF no CFP VI (2019) e CFP VII (2020), chefe da comunicação social do Colégio Militar Tiradentes, subcomandante disciplinar e supervisor disciplinar do Colégio Cívico-Militar (CCMDF) CED 07 da Ceilândia-DF.

Atualmente está lotado no Centro de Políticas de Segurança Pública da PMDF, em especial, como Comandante Disciplinar do Colégio Cívico-Militar - CCMDF CED 01 da Cidade Estrutural - DF.

Veja a grade horária:


De grande valia e importância para os alunos da Estrutural a transformação do CED 01 para Colégio Cívico-Militar no ano de 2019 foi aprovado e muito bem aceito pelos moradores da Estrutural onde a PMDF assumiu a direção de disciplina e pode contribuir muito na vida de cada aluno.

Essa aprovação também refletiu em outras escolas cívico-militares do DF. Veja algumas opiniões de alunos, pais e gestores publicada pelo Correio Braziliense no ano de 2020.

Foto de Bianca retirada do site Correio Braziliense

Bianca Rodrigues, 15 anos, estuda no CED 308 do Recanto das Emas desde o 6; ano do ensino fundamental. Em 2020, a adolescente cursará ali o 1; ano do ensino médio. Segundo ela, o maior ponto positivo da nova gestão é a melhoria da segurança.

Bianca também cita que aumentou o respeito dos alunos para com a escola, os colegas e os professores.

Foto retirada do site Correio Braziliense

Juan Santiago, 13, cursará o 7º ano do ensino fundamental no CED 308 do Recanto das Emas em 2020. Estudando na unidade desde o ano passado, ele avalia a gestão compartilhada de forma positiva, especialmente para garantir a segurança do colégio e em seus arredores.

"Mudou muita coisa. Todo dia tinha muita briga na frente da escola. Agora não tem mais", compara. Além da segurança, há quem aponte melhorias na disciplina e na seriedade nas instituições.

Segundo Vladimir Santiago, 39, pai de Juan, a medida foi boa tanto para evitar a violência quanto para garantir um bom ensino. Por isso, até o momento, ele não tem do que reclamar. "A gestão compartilhada evita que pessoas mal-intencionadas ofereçam coisas ruins às crianças do lado de fora das escolas. A questão da segurança conta muito. A educação de lá também é muito boa", elogia.

Foto retirada do site Correio Braziliense

Geraldo Calado, gestor pedagógico do CED 3 de Sobradinho, acredita que a gestão compartilhada com a Polícia Militar deve trazer muitas melhorias ao colégio, incluindo o rendimento dos alunos. O aumento da observância às regras, observa Geraldo, é um dos motivos para isso.

"O processo de ensino-aprendizagem passa pela disciplina. A partir do momento em que ocorre interferência nesse campo, automaticamente, haverá frutos também na parte pedagógica", supõe. Para Geraldo Calado, a militarização não é a medida ideal, mas terminou adquirindo grande relevância.

Tanto que o CED 3 passou a ter maior demanda após a militarização. "Nossa escola está sendo muito procurada e nós não temos mais vagas", observa o gestor pedagógico. O primeiro ano de implementação, ele classifica como de aprendizado. "Estamos engatinhando ainda nesta nova forma de gestão, mas foi bastante interessante para a escola como um todo."

Foto retirada do site Correio Braziliense

Márcio Faria, gestor pedagógico do CED 308 do Recanto das Emas, onde foi diretor por 18 anos, diz que a resistência de alguns professores contrários à proposta e a falta de regimento das escolas e manuais tornou o primeiro semestre de implantação bastante complicado.

Mesmo assim, o gestor, que é a favor da gestão compartilhada, afirma que o projeto foi muito bom para a escola. Agora, com o programa mais estruturado, a expectativa dele é de ter resultados mais positivos.
"Conseguimos concluir todos os projetos que já estavam previstos e, este ano, será muito melhor", aposta. "(O formato de gestão compartilhada) veio para nos ajudar. O alinhamento do nosso trabalho com o trabalho disciplinar deu certo", afirma Márcio Faria.

Por Francisco Gelielçon
#EstruturalOnLine

Nenhum comentário

Agradecemos pelo comentário.