Page Nav

HIDE

Gradient Skin

Gradient_Skin

Últimas notícias

latest

Neoenergia diz que apagões do final de semana no DF estão resolvidos

Empresa responsável pelo fornecimento de energia no DF admite, no entanto, que ainda faltam ser resolvidos problemas de 2ª e 3ª



A Neoenergia Distribuição Brasília informou nesta terça-feira (30/11) que todas as ocorrências de falta de luz registradas entre sábado (27) e domingo (28) foram 100% atendidas. A empresa admite, no entanto, que ainda precisa resolver os apagões de segunda (29).

De acordo com o comunicado enviado à imprensa, mais de 300 profissionais extras estiveram na operação e no atendimento para tentar dar celeridade à resolução dos problemas que atingem diversas cidades no Distrito Federal.

Ainda segundo a Neoenergia, no decorrer desta terça (30/11), as ocorrências estiveram mais concentradas em São Sebastião, Planaltina, Paranoá e Sobradinho. “São ocorrências em localidades de maior complexidade logística por serem predominantemente rurais e apresentarem uma maior dificuldade de acesso”, diz a empresa.

Quem tiver problemas de falta de fornecimento de energia pode entrar em contato com a companhia pelo número 116, pelo App Neoenergia Brasília ou o WhatsApp (61) 3465-9318.

Aumento no número de reclamações

Nesta terça, o Metrópoles mostrou que os números da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) denunciam um grande aumento no registro de reclamações. De março a novembro deste ano, houve 3.380 registros de insatisfação com os serviços: alta de 96% em relação ao ano de 2020, quando protocolou-se 1.720 queixas – à época contra a CEB Distribuidora, ainda não privatizada.

No Procon-DF, houve, entre a última sexta-feira (26/11) e a tarde desta segunda (29/11), 12 registros negativos contra a empresa. Na soma até novembro deste ano foram 923.

Já no site Reclame Aqui, os consumidores também avaliaram negativamente o serviço. A reportagem contou pelo menos 80 postagens contra a Neoenergia somente nos últimos três dias. Nenhuma delas teve resposta da empresa, avaliada com nota 8,3 de um máximo de 10.

Por Matheus Garzon - Metrópoles

Nenhum comentário

Agradecemos pelo comentário.