Page Nav

HIDE

Gradient Skin

Gradient_Skin

Últimas notícias

latest

MOLNUPIRAVIR: Saiba mais sobre o medicamento da Merck no combate a Covid-19

O uso do remédio apresentou resultados satisfatórios no número de internações e na diminuição dos óbitos Ainda em fase embrionária, a gigant...

O uso do remédio apresentou resultados satisfatórios no número de internações e na diminuição dos óbitos


Ainda em fase embrionária, a gigante farmacêutica Merck pode anunciar em breve um medicamento no combate a Covid-19. O uso do remédio molnupiravir apresentou resultados satisfatórios no número de internações, na diminuição dos óbitos  em pessoas na fase inicial da infecção com o coronavírus.
 
Apesar da novidade, a eficácia do molnupiravir ainda não foi comprovada por  cientistas nem teve alguma publicação em  revista científica.
 
Confira o que se tem de informação sobre essa medicação:
 
1) Ação do remédio no organismo
 
O comprimido atua combatendo uma enzima que o coronavírus usa para copiar seu código genético e espalhar pelo organismo. Ele mostrou atividade semelhante contra outros vírus.
 
2) Como está a fase de testes até o momento?
 
O estudo da Merck acompanhou 775 adultos com Covid-19 no estágio leve a moderado e que foram avaliados mais propensos para evoluir a um quadro grave da doença, devido a algumas comorbidades, tais como: obesidade, diabetes ou doenças cardíacas.
 
Pacientes medicados com molnupiravir em até 5 dias após o início dos sintomas da Covid-19 apresentou metade da taxa de hospitalização e óbito em comparação aos voluntários que receberam um comprimido inativo.
 
Entre aqueles que tomaram o molnupiravir, 7,3% foram hospitalizados ou morreram no período de 30 dias depois de receberem a medicação. Após esse período, não houve mortes nesse grupo.
 
Entre os que não receberam o molnupiravir, 14,1% foram hospitalizados ou morreram nos primeiros 30 dias dos testes. Depois desse período, 8 pessoas morreram, de acordo com a Merck.
 
A farmacêutica deve ampliar os testes para  mais de 1,5 mil pacientes antes de o conselho independente interrompê-lo, por causa dos resultados positivos.
 
Os resultados divulgados incluem pacientes inscritos na América Latina, Europa e África.
 
3) Molnupiravir tem efeitos colaterais?
 
A Merck não confirmou quais, mas revelou que efeitos colaterais foram observados por ambos os grupos no estudo. Eles estavam mais presentes no grupo que recebeu o comprimido inativo (e não o do remédio).
 
4) O medicamento já foi autorizado para uso?
 
Não, a empresa informou que vai solicitar  autorização de uso à FDA (órgão similar a Anvisa americana) nos próximos dias.
 
5) O remédio será comercializado em farmácias?
Essa informação ainda não foi confirmada pela empresa. Caso seja aprovado, o medicamento fabricado pela Merck seria o primeiro em formato de comprimido para o tratamento da Covid-19.
 
Vale destacar que além da Merck, outras empresas como  Pfizer e Roche, estão realizando estudos de medicamentos semelhantes e devem ser anunciados em breve.
 
6) A medicação tem resultados satisfatórios para paciente em estado grave?
 
Infelizmente não, estudos realizados não comprovaram eficácia para pacientes que já estavam hospitalizados com quadro clínico  grave.
 
7) Uma vez autorizado, qual será a capacidade de produção deste medicamento?
 
A empresa informou que pode produzir 10 milhões de doses até o final do ano e já tem um pré-acordo firmado com países em todo o mundo.
 
Um exemplo disso é o Estados Unidos que firmou a intenção de adquirir 1,7 milhão de doses do medicamento caso seja autorizado pela FDA.
 
8) Quanto valor deve ficar o molnupiravir?
 
A Merck não informou valores.

Da redação Estrutural On-line

Nenhum comentário