Page Nav

HIDE

Gradient Skin

Gradient_Skin

Últimas notícias

latest

Dono de posto diminui preço de combustível com chegada da polícia em Minas Gerais

Empresário tinha aumentado preço do etanol e gasolina e voltou atrás; ele vai ser investigado por prática de preço abusivo



A Polícia Civil vai investigar donos de dois postos de gasolina de Belo Horizonte por prática de preços abusivos nesta sexta-feira (22), em meio à crise de desabastecimento de combustíveis na capital mineira.

Uma greve de tanqueiros decretada nos últimos dias gerou uma corrida a postos de combustível da cidade. O R7 flagrou filas extensas, caminhões-tanque sendo escoltados por carros da Polícia Militar e um posto na avenida Nossa Senhora do Carmo cobrando R$ 7,99 pelo litro de gasolina.

A Polícia Civil vistoriou 50 postos de combustível durante o dia, para levantar informações sobre suspeita de prática de sobrepreço no item. Dois postos apresentaram indícios de prática de preços abusivos; em um deles, o empresário chegou a reduzir o preço do litro de etanol em R$ 0,30 e o de gasolina em R$ 0,20. 

De acordo com o chefe do Departamento Estadual de Investigação de Fraudes, delegado Júlio Wilke, a Polícia Civil deu início à ação depois de receber denúncias sobre os preços praticados em postos da capital, além de ações de reserva e estocagem ilegal. 

— A partir dos levantamentos, organizamos um roteiro para fiscalizações com quatro equipes do departamento, totalizando 50 policiais civis empenhados em ações operacionais e de inteligência.

Greve encerrada

Após uma corrida dos motoristas aos postos de combustível, o presidente do Sinditanque (Sindicato das Empresas Transportadoras de Combustível e Derivados de Petróleo de Minas Gerais), Irani Gomes, anunciou a suspensão da greve dos “tanqueiros” no Estado.

De acordo com Gomes, a categoria aguarda um posicionamento do Governo de Minas em relação à alíquota de impostos dos combustíveis. Em nota, o Minaspetro (Sindicato do Comércio Varejista de Derivados do Petróleo do Estado de Minas Gerais) informou que os caminhões parados nas refinarias de Betim, na Grande BH, já estão sendo abastecidos. A previsão é que o abastecimento em todo o Estado seja normalizado em até 24 horas.


Por Lucas Pavanelli, do R7

Nenhum comentário

Agradecemos pelo comentário.