Page Nav

HIDE

Gradient Skin

Gradient_Skin

Últimas notícias

latest

Armazém dos móveis

Banner-armaz-m-dos-m-veis

O medo continua: Lázaro segue solto após dez dias de caçada

Segundo informações, as autoridades seguiram para o local próximo ao que ele foi visto na quinta. A força-tarefa realizou uma varredura próx...

Segundo informações, as autoridades seguiram para o local próximo ao que ele foi visto na quinta. A força-tarefa realizou uma varredura próximo a um campo de futebol, onde a mata é alta e de difícil acesso. Entretanto, nada encontrou no local


Após quase quatro horas de cerco, a forca-tarefa que procura o assassino foragido, Lázaro Barbosa, novamente não teve êxito, e o homem segue foragido em seu décimo dia de caçada.

Na tarde desta sexta-feira (18), uma movimentação inesperada chamou a atenção na base policial instalada em uma escola municipal em Cocalzinho (GO).

Segundo informações, as autoridades seguiram para o local próximo ao que ele foi visto na quinta. A força-tarefa realizou uma varredura próximo a um campo de futebol, onde a mata é alta e de difícil acesso. Entretanto, nada encontrou no local.

A pedido da polícia, a imprensa não pôde seguir a equipe. As buscas pelo suspeito contaram com mais de 200 policiais militares, civis, federais, rodoviários federais e forças armadas.
Um pedido de socorro de algumas pessoas que estavam na fazenda onde Lázaro foi avistado ganhou as redes sociais. Na gravação ficou evidente o desespero da pessoa que pedia urgente o número da polícia e urgência na ação, pois haviam avistado o criminoso. Os chacareiros chegaram a acenar para os helicópteros mas alegaram que não foram vistos.

“Acabamos de ver o Lázaro aqui na fazenda que nós trabalhamos, manda o número da polícia, por favor, rápido pegar esse sujeito.”

No final da tarde de quinta, Lázaro trocou tiros com os policiais. Moradores da região relataram que ouviram disparos de fuzil. Na noite de quarta-feira (16), a polícia militar encontrou uma camisa com sangue nas redondezas.

Por Marcus Eduardo Pereira - Jornal de Brasília

Nenhum comentário