HIDE

Gradient Skin

Gradient_Skin
GIF-300-MEGA

Últimas notícias

latest

Crise sanitária e social são temas dos distritais na volta do recesso

Foto: Carlos Gandra/CLDF No retorno das sessões deliberativas remotas da Câmara Legislativa, nesta terça-feira (3), os problemas causados pe...

Foto: Carlos Gandra/CLDF

No retorno das sessões deliberativas remotas da Câmara Legislativa, nesta terça-feira (3), os problemas causados pela pandemia da Covid-19 dominaram os debates. O deputado Chico Vigilante (PT), primeiro a discursar, lembrou o “saldo trágico” deixado pela Covid-19 no Brasil e no Distrito Federal. “Enquanto isso, assistimos o GDF acompanhando os passos do governo federal, que não se move para adquirir mais vacinas”, reclamou. O parlamentar também criticou a festa promovida, no Lago Sul, por ocasião da eleição do novo presidente da Câmara dos Deputados. “Estão comemorando o quê”, indagou, informando que entrou com representação junto ao Ministério Público e ao DF Legal para que os promotores do evento sejam autuados.

Por sua vez, a deputada Arlete Sampaio (PT) sugeriu ao governo local a compra de doses da vacina russa – Sputnik V – fabricada por um laboratório instalado no DF. Também se referiu à atuação da Comissão Especial da Vacina da CLDF que, na avaliação da distrital, “vem realizando um trabalho relevante”. A parlamentar classificou a estratégia de vacinação local como “desorganizada e sem compromisso” e pediu que sejam revistos os procedimentos nas próximas etapas, lembrando que estão sendo aguardadas, para o próximo sábado, mais 60 mil doses da Coronavac. Por fim, defendeu a volta do auxílio emergencial, pois, sem esses recursos, “veremos crescer a fome e as dificuldades sociais”.

A extensão do auxílio também foi propugnada pelo deputado Agaciel Maia (PL), que salientou ser o Distrito Federal a segunda unidade da federação com o maior índice de desigualdade social. Na avaliação do distrital, o país possui as condições necessárias para voltar com o auxílio. Maia disse ainda que fará, nos próximos dias, uma análise conjuntural da situação econômica e adiantou que prepara um livro sobre a história da economia desde a fundação de Brasília.

Omissão e falta de organização

O deputado Leandro Grass (Rede) criticou duramente os governos federal e distrital pela omissão e falta de organização no enfrentamento à pandemia de Covid-19. Para ele, a boa notícia da chegada da vacina está sendo ofuscada pela desorganização e falta de planejamento, verificada com os casos de “fura-fila”, aglomeração de idosos e falta de transparência sobre o número de vacinados. Grass lamentou a ausência do governador Ibaneis Rocha, "praticamente ausente de sua cadeira". O deputado assegurou que seguirá seu trabalho de fiscalização, com "oposição programática" e denunciando "a incompetência e os desmandos do governador".

Já o deputado Fábio Felix (Psol), presidente da Comissão da Vacina, defendeu que o DF construa um caminho autônomo para a compra direta do imunizante. O parlamentar reconheceu a importância do Plano Nacional de Imunização, mas considerou que o governo federal só tem atrapalhado o combate à pandemia. "Neste contexto, o governador precisa correr atrás de vacinas, construir meios para vacinar toda a população", avaliou, acrescentando que o DF tem os recursos e as condições de conseguir as vacinas que precisa.

O deputado Delmasso (Republicanos) destacou que o Supremo Tribunal Federal (STF) deverá se manifestar em breve sobre a consulta feita pelo governo da Bahia para a compra direta da vacina Sputnik V. Segundo ele, uma decisão favorável da corte possibilitará que o DF também compre diretamente o imunizante. Delmasso colocou-se a favor de unidades federadas comprarem as vacinas fora "da dependência do governo federal e desafogando a demanda de outros estados".

Resultados satisfatórios

O deputado João Cardoso (Avante), integrante da Comissão da Vacinação, afirmou que os servidores da Secretaria de Saúde estão preparados e engajados para imunizar toda a população. "Se conseguirmos as vacinas, temos um corpo técnico preparado", disse, parabenizando as equipes que estão atuando na vacinação nos dois postos montados em Sobradinho, onde esteve ontem. 

Além de pedir apoio aos colegas parlamentares para fazer com que as matérias de interesse da população tenham tramitação ágil, o líder do governo, deputado Hermeto (MDB), concordou com Fábio Felix quanto à aquisição de vacinas. “Não podemos ficar à mercê do governo federal.  Se estiver aprovada, que a Sputnik V seja disponibilizada à população”. Hermeto admitiu problemas no início da vacinação de idosos e defendeu maior interação entre a Secretaria de Saúde e as administrações regionais. E frisou que o Distrito Federal é a unidade que mais aplicou doses do imunizante até o momento.

A deputada Júlia Lucy (Novo) também chamou a atenção para os mais de 70 mil vacinados. “Há alguns pontos a serem aperfeiçoados. Mas, a Saúde do DF tem sido a secretaria mais bem sucedida, apresentando resultados satisfatórios”, afirmou. A distrital contou que pediu explicações sobre os grupos que foram colocados à frente das prioridades já elencadas, “mas nada que venha macular os resultados”. E ainda solicitou ao GDF que reveja os decretos que limitam o funcionamento de bares e restaurantes e voltou a lembrar que, diferentemente da rede privada, alunos da rede pública não voltaram às salas de aula.

Por Marco Túlio Alencar e Luís Cláudio Alves - ​​​​​​​Núcleo de Jornalismo - Câmara Legislativa

Nenhum comentário