HIDE

Gradient Skin

Gradient_Skin
GIF-300-MEGA

Últimas notícias

latest
Continua abaixo do anúncio
Butique-das-utilidades

Ação conjunta faz uma das maiores apreensões de cocaína no Rio

Quase uma tonelada de cocaína pura foi apreendida no Porto do Rio Divulgação/ Polícia Federal Uma operação conjunta envolvendo agentes da Re...

Quase uma tonelada de cocaína pura foi apreendida no Porto do Rio

Divulgação/ Polícia Federal

Uma operação conjunta envolvendo agentes da Receita Federal, da Polícia Federal e da Coordenadoria de Operações e Recursos Especiais (Core), tropa de elite da Polícia Civil resultou na apreensão de quase 1 tonelada de cocaína pura no Porto do Rio. A droga estava escondida em bolsas carregadas com minério de ferro e seguiria amanhã (7) para o Porto de Antuérpia, na Bélgica. A droga  estava em contêineres e acondicionada em tabletes no interior de diversas “bags industriais”, normalmente utilizadas em cargas de minério de ferro, que são exportadas para o exterior.

De acordo com a Receita Federal, que já tinha sido avisada que em julho e outubro deste ano, dois carregamentos com esse mesmo tipo de droga saíram do Porto do Rio e foram apreendidos no destino final na Europa. Os agentes federais desses países alertaram à Alfândega do Rio que ficou atenta a outra remessa desse tipo. A carga foi contratada por uma empresa de mineração de Minas Gerais que trouxe o carregamento em carretas e acondicionadas em contêineres para seguir de navio para a Europa. 

A substância encontrada foi submetida ao laudo pericial criminal preliminar e o resultado do teste foi positivo para cocaína. De acordo com a Receita Federal "essa foi uma das maiores apreensões de cocaína apreendida no Porto do Rio".

O entorpecente apreendido será encaminhado à Superintendência da Polícia Federal no Rio onde será realizada a pesagem definitiva da carga e ficará à disposição da Justiça Federal. A Polícia Federal dará prosseguimento às investigações para localizar os donos da carga.

Por Douglas Corrêa - Repórter da Agência Brasil / Edição: Liliane Farias

Nenhum comentário