HIDE

Gradient Skin

Gradient_Skin

Últimas notícias

latest
Continua abaixo do anúncio
Butique-das-utilidades

Seca põe DF em estado de atenção; saiba o que fazer

Defesa Civil alerta: umidade do ar varia abaixo dos 30% e exige medidas que minimizem o impacto ao corpo Há 87 dias sem chuva, o Distrito Fe...

Defesa Civil alerta: umidade do ar varia abaixo dos 30% e exige medidas que minimizem o impacto ao corpo


Há 87 dias sem chuva, o Distrito Federal permanece em estado de atenção, com umidade relativa do ar variando abaixo de 30%, segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), que prevê também picos de baixa umidade, a partir de setembro.

Por isso, a Subsecretaria do Sistema de Defesa Civil, vinculada à Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal (SSP/DF), reforça a importância da população continuar com medidas que minimizem os impactos à saúde.

As principais recomendações são evitar a prática de atividades ao ar livre no período de 10h às 17h, banhos prolongados com água quente e muito sabonete e uso excessivo de aparelhos de ar-condicionado. E, o mais importante, aumentar a ingestão de líquidos. Crianças e idosos devem ter atenção especial, pois são os mais afetados.

O médico da Defesa Civil José Evoide alerta para este período do ano, em que as condições climáticas contribuem para maior circulação de vírus respiratórios.

“É importante estar atento pois os sintomas respiratórios podem não estar associado à baixa umidade e sim à infecção causada por um esses vírus. A população deve buscar orientação médica caso tenham dúvidas. Casos com sintomas respiratórios mais fortes, como dificuldade para respirar, podem ser causados pelo novo coronavírus ou por outros vírus respiratórios e devem ser avaliados o mais breve possível em um serviço de saúde”, ressalta ele.

Evoide também reforça a necessidade de a população buscar orientação médica nos casos de dúvidas se a dificuldade de respirar não for causada pelo novo coronavírus ou por outros vírus respiratórios. 

Orientações importantes 

➯  Lave as mãos com frequência e evite colocá-las na boca e no nariz;

➯ Procure manter o corpo sempre bem hidratado. Portanto, beba bastante água, mesmo sem sentir sede. Na hora do lanche ou da sobremesa, dê preferência a frutas ricas em líquidos, como melancia, melão e laranja, por exemplo. Em especial, fique atento à hidratação das crianças, idosos e dos doentes;

➯  Aplique soro fisiológico no nariz e nos olhos para evitar o ressecamento;

➯  Evite a prática de exercícios físicos ao ar livre entre 10h e 17h;

➯  Use produtos para hidratar a pele do rosto e do corpo, pelo menos depois do banho e na hora de deitar;

➯  Coloque chapéus e óculos escuros para proteger-se do sol;

➯  Aproveite o vapor produzido pela água durante o banho para lubrificar as narinas

➯  Coloque toalhas molhadas, recipientes com água ou vaporizadores nos quartos de dormir;

➯  Evite aglomerações e a permanência prolongada em ambientes fechados ou com ar condicionado, pois o ressecamento das mucosas aumenta o risco de infecções das vias aéreas;

➯  Mantenha a casa sempre limpa e arejada. O tempo seco aumenta a concentração de ácaros, fungos e da poeira em móveis cortinas e carpetes;

➯  Procure não usar vassouras que levantam o pó por onde passam. Dê preferência para aspiradores ou panos úmidos;

➯  Ligue ventiladores de teto no modo “exaustor”, com ar direcionado para cima. Ligados para baixo, no modo “ventilação”, levantam a poeira que se mistura no ar;

➯  Não queime lixo nem provoque queimadas por descuido ou desatenção

Com informações da Secretaria de Segurança Pública

Nenhum comentário