HIDE

Gradient Skin

Gradient_Skin

Últimas notícias

latest
Continua abaixo do anúncio
Butique-das-utilidades

ENTRE AS GRADES| Ronaldinho Gaúcho está em prisão que reúne os criminosos mais perigosos no Paraguai

O craque Ronaldinho Gaúcho e o irmão dele estão em uma prisão que reúne os presos mais perigosos  do Paraguai. Grande parte da população ca...

O craque Ronaldinho Gaúcho e o irmão dele estão em uma prisão que reúne os presos mais perigosos  do Paraguai. Grande parte da população carcerária é formada por traficantes de armas, e cocaína. É lá que estão os chefões controladores de organizações criminosas que atuam fora dos presídios em países da America do Sul como o Brasil.

Ronaldinho Gaúcho e o irmão Assis estariam envolvidos em outros crimes além da utilização de documentos falsos para entrar no Paraguai, segundo o  promotor Osmar Legal.

O promotor de justiça foi quem pediu a manutenção da prisão preventiva dos brasileiros. Ele alegou “risco de fuga e que o Brasil não extradita seus cidadãos”.

Em entrevista exclusiva ao Esporte Espetacular , Osmar deu mais detalhes sobre o caso, ressaltando que a Justiça Paraguaia dará ao ídolo do futebol mundial o mesmo tratamento dado a todo e qualquer cidadão investigado ou preso nas masmorras do país vizinho.
” A Lei deve ser igual para todos, seja Ronaldinho ou qualquer outro cidadão. Ele é uma pessoa muito querida, mas nós precisamos fazer o nosso trabalho como se fosse uma pessoa qualquer “- comentou o promotor Osmar Legal.
Ronaldinho Gaúcho e o seu irmão Assis dividem uma cela dormitório no complexo penitenciário. Eles estão no mesmo setor de outros presos famosos: Ramón González Daher, ex-presidente da Associação Paraguaia de Futebol, acusado de lavagem de dinheiro, e do deputado Miguel Cuevas, processado por enriquecimento ilícito.

Também tem muitos presos perigosos envolvidos com o tráfico de cocaína na America Latina.

Ronaldinho chegou ao Paraguai na quarta-feira para o lançamento do seu livro “Gênio da vida” e participaria do lançamento de um programa social destinado a crianças organizado pela Fundação Fraternidade Angelical.

Ronaldinho Gaúcho responsabilizou o empresário Wilmondes Sousa Lira, de 45 anos, que o representa no país vizinho, por portar o documento adulterado.

Fonte: RADAR DF

Nenhum comentário