Page Nav

HIDE

Gradient Skin

Gradient_Skin

Últimas notícias

latest

Calouros sofrem queimaduras em trote de universidade federal

UFPR divulgou nota a respeito do caso Durante um trote do curso de medicina veterinária da Universidade Federal do Paraná (UFPR), em Palotin...

UFPR divulgou nota a respeito do caso



Durante um trote do curso de medicina veterinária da Universidade Federal do Paraná (UFPR), em Palotina, a 597,2 quilômetros de Curitiba, pelo menos 19 calouros sofreram queimaduras. As informações são do portal UOL.

Organizado por alunos veteranos, o trote aconteceu na noite desta quarta-feira (30), em um terreno baldio em frente ao campus. A expectativa era de que ocorreriam apenas brincadeiras leves.

– Era para ser só uma brincadeira, algo bem lúdico. Um trote clássico, com leite azedo, lama e cebola. Foi quando vi que eles estavam com uma garrafa com um produto dentro e falaram que seria desinfetante. Fui a primeira pessoa que jogaram isso e tive queimaduras de 1º e 2º grau pelo corpo. Enquanto eu gritava, eles continuavam passando o produto em outras pessoas – disse uma caloura, que não quis ter seu nome revelado.

A estudante relatou ainda que a cena foi assustadora.

– Tinha gente chorando, desesperado e tremendo de dor. Uma colega chegou a desmaiar com tanta dor. Foi uma cena caótica e bem traumatizante – falou.

A polícia foi acionada por 19 calouros, que registraram boletim de ocorrência. Segundo as autoridades, quatro pessoas foram identificadas como autores do trote e acabaram detidas.

– São alunos do segundo, terceiro e quarto anos de medicina veterinária. O trote foi organizado na frente da universidade, em um terreno baldio. A princípio, apreendemos garrafas de creolina, produto que pode provocar queimaduras. Há informações de que 25 pessoas ficaram feridas, mas apenas 19 quiseram fazer boletim de ocorrência – contou o delegado Pedro Lucena.

A universidade se manifestou por meio de nota. Confira, abaixo, o texto na íntegra:

A Universidade Federal do Paraná adota a posição institucional do trote sem violência, na conscientização dos alunos de que a recepção aos calouros deve ser um momento de alegria e integração com os veteranos. A UFPR não tolera nenhum tipo de violência e o episódio infeliz envolvendo calouros em Palotina é um caso isolado. A direção do Setor Palotina já abriu o processo de apuração de responsabilidade sobre esta ação de trote violento que resultou em queimaduras nos calouros.

O Reitor Ricardo Marcelo Fonseca enfatiza: “em primeiro lugar me solidarizo com os calouros e suas famílias, que deveriam estar em um momento de comemoração, alegria e não de dor. Porém, ressalto que a UFPR está indignada e que tomaremos rigorosas e imediatas medidas de apuração de responsabilidades, na medida que temos tolerância zero com relação ao trote violento e todas as demais formas de violência física, verbal ou mesmo simbólica”.

O estudante ou membro da comunidade que presenciar qualquer ato violento, discriminatório ou constrangedor com relação à recepção dos calouros pode realizar denúncia pelo telefone 41-984021131 ou por meio dos endereços de e-mail alertatrote@ufpr.br e acolhe.sipad@ufpr.br

Pleno.News

Nenhum comentário