Page Nav

HIDE

Gradient Skin

Gradient_Skin

Últimas notícias

latest

ENTRE A VIDA E A MORTE! Jornalista presa por fazer a cobertura da Covid-19 em Wuhan está em estado grave

O ministério chinês das Relações Exteriores não quis fornecer informações sobre a saúde da jornalista   A jornalista chinesa Zhang Zhan, det...

O ministério chinês das Relações Exteriores não quis fornecer informações sobre a saúde da jornalista

 
A jornalista chinesa Zhang Zhan, detida após a cobertura da Covid-19, está perto da morte / AFP - 28.12.2020

É grave o estado de saúde da jornalista Zhang Zhan, que encontra-se presa, acusada de registrar o início do  confinamento na cidade de Wuhan,  após a confirmação da Covid-19 nas imediações.
 
A chinesa de 38 anos declarou greve de fome e teve que ser alimentada à força por sondas nasogástricas, durante meses.
 
Uma publicação feita em sua página pessoal no Twitter, pelo irmão da jornalista, Zhang Ju, revelou que ela está muito magra e corre sérios riscos de não resistir às condições climáticas no período de inverno. "No coração dela, parece que existem apenas Deus e suas crenças, sem importar mais nada", alertou o irmão.
 
ENTENDA O CASO
 
A ex-advogada foi detida em maio deste ano  e condenada seis meses depois a quatro anos de prisão sob alegação de "provocar distúrbios da ordem pública", uma acusação costumeiramente aplicada na China a dissidentes políticos.
 
Em fevereiro de 2020, Zhang Zhan desembarcou em Wuhan, epicentro da disseminação da Covid-19, para revelar ao mundo o início do confinamento rígido na cidade de 11 milhões de habitantes.
 
Flagrantes de pacientes amontoados em um corredor lotado de um hospital foram um dos poucos registros sobre as condições sanitárias da cidade em que a Covid-19 foi detectado pela primeira vez.

APELOS PELA LIBERTAÇÃO DA JORNALISTA
 
Sensibilizada com a situação, a Anistia Internacional chegou a solicitar a imediata  libertação de Zhang para que "termine a greve de fome e receba o tratamento que precisa desesperadamente".
 
Outras entidades também estão solidárias à causa, um exemplo disso é a organização Repórteres Sem Fronteiras que fez um apelo para que a comunidade internacional  pressione pela liberdade da profissional de imprensa "antes que seja tarde demais".
 
Advogados de defesa da jornalista disseram que a família solicitou autorização para visitá-la na prisão em Xangai, porém ninguém deu retorno. Familiares estão aflitos, pois não têm informações sobre o estado de saúde de Zhang.
 
Procurado para falar sobre o assunto, nesta sexta-feira, o ministério chinês das Relações Exteriores não quis fornecer informações sobre a saúde da jornalista.
 
Wang Wenbin, porta-voz da diplomacia, afirmou que "a China é um Estado de direito". "Qualquer pessoa que viole a lei deve ser punida", declarou à imprensa, antes de atestar que os apelos a favor da liberdade de Zhang Zhan eram "uma manipulação política anti-China".
 
Vale destacar ainda que além da jornalista Zhang Zhan, pelo menos três outros  jornalistas independentes (Chen Qiushi, Fang Bin e Li Zehua) estão presos pelo mesmo motivo de revelar os bastidores da crise epidemiológica em Wuhan.

Da redação Estrutural On-line

Nenhum comentário