Page Nav

HIDE

Gradient Skin

Gradient_Skin

Últimas notícias

latest

Homem é executado apesar de pedido de clemência do Papa

Governador do Missouri, nos EUA, manteve a pena de morte de Ernest Lee Johnson Condenado pelo assassinato de três homens, Ernest Lee Johnson...

Governador do Missouri, nos EUA, manteve a pena de morte de Ernest Lee Johnson



Condenado pelo assassinato de três homens, Ernest Lee Johnson teve pena de morte executada na noite de terça-feira (5), em Bonne Terre, Missouri. O Vaticano chegou a enviar um pedido de clemência em nome do Papa, mas o governador Mike Parsons negou-se, na véspera da execução, a poupar a vida de Johnson.

O homem recebeu uma injeção letal de pentobarbital, e o óbito foi confirmado às 18h22 (20h11 em Brasília). Ele foi condenado pela morte de três trabalhadores de uma mercearia, em um assalto fracassado em Columbia, no ano de 1994.

Os advogados recorreram à Suprema Corte para tentar impedir a pena de morte, afirmando que o cliente possuía deficiência intelectual. De acordo com eles, Johnson obteve pontuação 67 nos testes de QI e nasceu com um distúrbio do espectro alcoólico fetal. A defesa diz ainda que a mãe e o irmão do acusado também eram deficientes intelectuais.

O Vaticano, por sua vez, baseou seu pedido por clemência no “caráter sagrado de toda a vida humana”.

– Esta petição não é baseada nos fatos e circunstâncias de seus crimes ou na capacidade intelectual do Sr. Johnson. Em vez disso, Sua Santidade deseja apresentar a você o simples fato da humanidade de Johnson e o caráter sagrado de toda a vida humana […] Não é um reconhecimento universal de nossa sagrada dignidade humana a melhor defesa possível para a sociedade contra a guerra e a violência em nosso mundo? – diz a carta.

A solicitação, contudo, foi indeferida pelo governador do estado, que também não atendeu ao pedido de Johnson acerca dos métodos utilizados para sua morte. O condenado havia solicitado ser morto por um pelotão de fuzilamento, com medo de possíveis convulsões dolorosas em decorrência da injeção letal utilizada no estado.

Esta foi a primeira execução no Missouri desde maio de 2020 e a sétima nos Estados Unidos neste ano.

Por Thamirys Andrade - Pleno News

Nenhum comentário