Page Nav

HIDE

Gradient Skin

Gradient_Skin

Últimas notícias

latest

Armazém dos móveis

Banner-armaz-m-dos-m-veis

7 de setembro: Confederação libera caminhoneiros para atos

CNTA informou que os profissionais têm "condição de participar livremente na construção coletiva de uma sociedade mais justa, igualitár...

CNTA informou que os profissionais têm "condição de participar livremente na construção coletiva de uma sociedade mais justa, igualitária e solidária"


A Confederação Nacional dos Transportadores Autônomos (CNTA) divulgou nota, na sexta-feira (3), para falar sobre as manifestações do dia 7 de setembro. No texto, a entidade diz compreender “que trata-se de um dia de atos pelo país organizados pela população” e afirma que os caminhoneiros têm “condição de participar livremente na construção coletiva de uma sociedade mais justa, igualitária e solidária”.

Apesar disso, a confederação lembrou que os atos “não carregam em seu escopo nenhuma reivindicação específica relacionada à atividade profissional do caminhoneiro autônomo”.

Também afirmou que “eventual participação de um caminhoneiro na manifestação do dia 07 de setembro representará a vontade individual desse cidadão brasileiro, que decide por si próprio exercer seu direito de livre manifestação e liberdade de expressão”.

Por fim, a CNTA explicou que os “representantes da categoria dos caminhoneiros autônomos sempre estabelecerão como premissas o diálogo, o respeito às leis, a ordem e o esforço conjunto, visando o desenvolvimento e o crescimento do país”.

Leia a nota completa:

A Confederação Nacional dos Transportadores Autônomos – CNTA – vem a público reafirmar que sempre apoiará as ações que refletem os interesses coletivos da categoria, com respeito à ordem pública, às instituições, às leis e à sociedade como um todo.

Em relação às manifestações anunciadas para acontecer no dia 07 de setembro, a CNTA compreende que trata-se de um dia de atos pelo país organizados pela população, convocados e divulgados nas redes sociais e em grupos de aplicativos de mensagens e que não carregam em seu escopo nenhuma reivindicação específica relacionada à atividade profissional do caminhoneiro autônomo.

No entanto, a entidade não pode se furtar de que o caminhoneiro autônomo antes de tudo é um cidadão brasileiro e, consequentemente, um sujeito de direitos e obrigações, detendo toda a condição de participar livremente na construção coletiva de uma sociedade mais justa, igualitária e solidária.

Desse modo, eventual participação de um caminhoneiro na manifestação do dia 07 de setembro representará a vontade individual desse cidadão brasileiro, que decide por si próprio exercer seu direito de livre manifestação e liberdade de expressão.

Por fim, a CNTA e todas as entidades coligadas, federações, sindicatos, associações e cooperativas representantes da categoria dos caminhoneiros autônomos sempre estabelecerão como premissas o diálogo, o respeito às leis, a ordem e o esforço conjunto, visando o desenvolvimento e o crescimento do país.

Henrique Gimenes - Pleno News

Nenhum comentário