Page Nav

HIDE

Gradient Skin

Gradient_Skin

Últimas notícias

latest

Delegado da Cunha: “Tudo pelas costas, coisa de traíra”

Polícia Civil de São Paulo afastou o policial das ruas Em vídeo no seu canal do Youtube, o delegado Da Cunha comentou sobre a decisão da Pol...

Polícia Civil de São Paulo afastou o policial das ruas


Em vídeo no seu canal do Youtube, o delegado Da Cunha comentou sobre a decisão da Polícia Civil de afastá-lo das ruas, afirmando que trata-se, dentre outras coisas, de “ciúmes” na corporação. Além de sair das ruas, o delegado também teve que entregar armas e distintivo após uma declaração feita durante um podcast com o vereador e ex-PM Gabriel Monteiro (PSD).

– Vocês viram o motivo pelo qual fui afastado da Polícia? Foi por corrupção? NÃO; Foi por não querer fazer meu trabalho? NÃO; Foi por cometer erros na execução da minha função? NÃO; Foi por cometer algum crime? De jeito nenhum – escreveu na legenda da publicação.

O delegado afirmou que há ratos na polícia, durante um podcast exibido no dia 03 de junho. Este seria o motivo da repreensão por parte da Polícia Civil.

De acordo com Da Cunha, querem vê-lo morto devido ao alcance de seus vídeos. Quando seu canal tinha 300 mil seguidores, a polícia chegou a editar uma portaria parar o YouTube, mas foi cassada na Justiça. Hoje, o número de inscritos já são cerca de 3,4 milhões, fazendo com que o canal seja o maior no seguimento policial do YouTube.

– Todo mundo sabe que eu sou delegado da quebrada, que eu conheço o submundo, conheço os dois lados. Não tenho medo de ameaça – disse, emendando que a corporação tem tentado limitar seus vídeos, mas “ninguém nunca teve coragem de falar” ou dar algum tipo de orientação.

O delegado também afirmou que quando se dirigiu à corregedoria pela primeira vez, se surpreendeu com o fato de que já haviam seis processos administrativos contra ele.

– Tudo pelas costas, coisa de traíra – disparou.

O policial reforçou que sente sua segurança ameaçada, mas que não teme com o que pode acontecer daqui para frente.

– Vão enfiar algo no meu carro, vão tentar me matar? Pode vir, vai tomar bala – declarou.

Monique Mello - Pleno News

Nenhum comentário