Page Nav

HIDE

Gradient Skin

Gradient_Skin

Últimas notícias

latest

Incêndio em hospital do Iraque com pacientes de covid-19 deixa 82 mortos

O fogo começou depois que botijões de oxigênio explodiram na enfermaria, que estava repleta de pacientes com covid sendo tratados com ventil...

O fogo começou depois que botijões de oxigênio explodiram na enfermaria, que estava repleta de pacientes com covid sendo tratados com ventiladores


Um incêndio na noite deste sábado em um hospital que tratava pacientes com covid-19 de Bagdá deixou ao menos 82 mortos e 110 feridos, segundo informações do Ministério do Interior do Iraque. O fogo começou depois que botijões de oxigênio explodiram na enfermaria, que estava repleta de pacientes com covid sendo tratados com ventiladores. Mais de 200 pessoas estavam no hospital Ibn al-Khatib naquele momento, de acordo com autoridades de saúde e defesa civil do país.

Neste domingo, o primeiro-ministro do Iraque, Mustafa al-Kadhimi, ordenou uma investigação sobre o caso. Em reunião de emergência ontem à noite com altos funcionários do governo, al-Kadhimi disse que o “incidente doloroso” foi causado por negligência. Ele pediu que funcionários do alto escalão do hospital e do Ministério da Saúde sejam interrogados e que outras instalações sejam verificadas para prevenir desastres futuros. Al-Kadhimi declarou três dias de luto nacional.

Conforme o chefe da Defesa Civil do Iraque, general Kadhim Bohan, o incêndio começou na UTI do segundo andar e o fato de que o segundo andar estava cheio de pacientes com covid-19 em ventiladores dificultou a movimentação para sair do local e levou ao alto número de mortos, disse Bohan à televisão estatal. Estados Unidos, Nações Unidas e vários países vizinhos expressaram condolências ao Iraque neste domingo pela tragédia.

Este não foi o primeiro incêndio com grande número de mortos em hospitais que atendem pacientes com covid-19. Na semana passada, um indêncio em um hospital perto de Mumbai, na Índia, matou pelo menos 13 pessoas. Dois incêndios em hospitais separados na Romênia, um em novembro e outro em janeiro, mataram ao menos 15 pessoas.

Nas últimas semanas, o número de casos diários no Iraque atingiu níveis recordes, uma média de mais de 7 mil por dia. O Iraque relatou mais de um milhão de casos do vírus e mais de 15,2 mil mortes desde o início da pandemia. O país iniciou campanha de vacinação no mês passado depois de receber 336 mil doses da vacina da AstraZeneca por meio do Covax, o programa global de compartilhamento de vacinas. O Iraque também recebeu 50.000 doses da vacina chinesa Sinopharm.

Fonte: Jornal de Brasília - Conteúdo - Estadão

Nenhum comentário